Crédito: Freepik
em

O bocejo é contagioso?

Será que existe explicação científica para começarmos a bocejar quando vemos alguém bocejando?

Publicidade

Você já sentiu vontade de bocejar ao ver alguém bocejando? Provavelmente sim, inclusive ao ver essa foto aí em cima da matéria, e é por isso que a gente se questiona se o bocejo é mesmo contagioso.

Antes de ir para a questão principal, vale lembrar que o bocejo é uma ação involuntária do corpo que serve para despertar e voltar ao estado de alerta. Ao fazer isso, a gente capta mais oxigênio, aumentando nossa frequência cardíaca.

Com base nisso, é mais comum que o bocejo seja contagioso quando você está se sentindo pelo menos um pouco cansado.

Por que bocejamos quando vemos alguém bocejar?

A explicação para o contágio do bocejo está nos chamados neurônios-espelho do cérebro. São células que gravam nosso comportamento em determinadas situações para usar essa “memória” em ações futuras.

Publicidade

Isso explica aspectos da nossa personalidade e dos nossos hábitos, como os gatilhos que nos fazem rir ou chorar, por exemplo. Desde quando somos bebês, nossas primeiras respostas ao que nos foi acontecendo foram gravadas pelos nossos neurônios-espelho e foram sendo repetidas ao longo da vida.

Bom, voltando ao bocejo, quando vemos uma pessoa bocejando, nossos neurônios-espelho liberam a ação involuntária de repetir aquele bocejo, como se fosse um gatilho de cansaço.

Sim, mesmo que outra pessoa tenha bocejado, seus olhos viram e enviaram a mensagem para seu cérebro, desencadeando o bocejo em você. Mas, isso tende a acontecer principalmente se você estiver com algum nível de cansaço.

Publicidade

O bocejo só é contagioso quando vem de alguém que gostamos?

Você também já deve ter ouvido falar que o bocejo só é contagioso quando a pessoa que vemos bocejar é alguém de quem gostamos. Será que faz sentido?

Bom, o que se acredita, até então, é que quando a gente gosta da pessoa que boceja, não vemos problema em repetir o ato e deixar que ela veja. Isso, inclusive, gera uma sensação positiva de proximidade e empatia.

Mas, quando não temos afinidade com a pessoa que boceja, a vontade de bocejar pode vir do mesmo jeito, só que relutamos para evitar e demonstrar que fomos influenciados por ela, ainda que o bocejo seja algo involuntário.

Publicidade

Veja também: Bocejar muito pode significar problemas de saúde

Bebê e cachorro: preparando a casa para uma convivência saudável

Batom que não sai com beijo: dicas para manter a maquiagem intacta