Bebê nasce três meses depois de mãe ter morte cerebral
Crédito: Freepik
em

Bebê nasce três meses depois de mãe ter morte cerebral

Com gestação artificial mais longa da história, o bebê tinha apenas 18 semanas quando a mãe morreu

Essa é uma daquelas histórias que tinham tudo para dar errado, mas surpreenderam até os mais crédulos. Depois que sua mãe faleceu, grávida, o bebê nasceu saudável e tranquilo. Ela teve morte cerebral, fazendo com que todo o processo de gestação fosse conduzido pela equipe médica, de forma artificial.

Segundo o Ministério da Saúde, quando há morte encefálica, todo o sistema neurológico para de funcionar. Isso quer dizer que todas as funções serão prejudicadas, incluindo a alimentação. Para sobreviver, é necessário que o paciente seja “colocado em uma máquina que respira por ele, para que o cérebro possa enviar sinais  ao corpo. Medicamentos ajudam na manutenção da pressão sanguínea e outras funções”.

É realmente um procedimento complexo, que envolve diversos setores. Agora imagine, se o paciente é uma gestante e há chances de salvar a pequena vida lá dentro? O esforço é muito maior, pois trata-se não somente da manutenção, mas da criação de uma nova vida, dentro do ventre. E foi o que aconteceu com esse pequeno guerreiro.

Entenda como tudo aconteceu

Na República Tcheca, uma mulher sofreu um Acidente Vascular Cerebral e foi encaminhada para o hospital. Chegando lá, já inconsciente, foi feito de tudo para reverter o quadro, porém o pior aconteceu. Apesar do esforço da equipe médica, ela não pôde ser salva, tendo morte cerebral.

Porém, um outro fator deixou a situação ainda mais pesada: ela estava grávida de 18 semanas, cerca de 4 meses. A equipe médica não desistiu do bebê e, em conjunto, criou um sistema de manutenção artificial da gestação. Todo o processo de alimentação, limpeza, remédios, por exemplo, foram providos para o bebê.

Além disso, faziam fisioterapia na gestante, mesmo que sem vida. Isso para poder estimular o crescimento do bebê no ventre, além de manter o corpo saudável para o momento do parto. Foram mais de três meses de acompanhamento constante para que o bebê pudesse ter a chance de ver a sua família.

Nascimento

Foi então que o Hospital da Universidade de Brno declarou o sucesso do processo. Foi realizado um parto cesáreo. Por meio dele, o bebê nasceu forte e saudável, pesando 2,1 quilos e medindo 42 cm. Um bebezão fruto do esforço conjunto e mais do que esperado pela sua família.

O parto foi feito com a presença do pai do bebê e de toda a família da falecida mãe. Em seguida, em um momento comovente, lindo e triste, desligaram os aparelhos. Ela tinha partido, porém deixando uma parte de si, para que sua lembrança nunca se apagasse. A família estava com grande expectativa para a chegada do bebê, tornando o processo de luto mais complexo e intenso.

Sem dúvidas uma prova de que a natureza e a ciência podem sim andar de mãos dadas. Claro que a família também recebeu muitas orações e vibrações positivas, fazendo do momento de dor, algo muito maior. Foi transformado em acolhimento, fé e transformação, deixando a família muito mais unida.

tirar os sapatos

Tirar os sapatos antes de entrar em casa é necessário?

esquecer as chaves alzheimer

Esquecer as chaves pode ser sinal de Alzheimer