aneurisma cerebral
Crédito: Freepik
em

Aneurisma cerebral: tire todas as dúvidas para saber prevenir e tratar

O aneurisma já está na pessoa, mas se ela se cuidar bem, poderá nunca ocorrer o rompimento

Muito se ouve falar em aneurisma cerebral, mas nem todo mundo sabe exatamente do que se trata, o que pode ser um perigo dado ao fato de que esse problema pode ser hereditário ou congênito. Ou seja, muitas pessoas podem fazer parte do grupo de risco sem sequer desconfiarem. Saiba mais sobre esse problema, suas causas, sintomas, tratamentos e riscos de complicações.

Veja também: tudo sobre aneurisma de aorta

O que é?

Seguindo as informações do médico Drauzio Varella, o aneurisma cerebral, também chamado de aneurisma sacular, é quando ocorre uma dilatação na parede enfraquecida de uma artéria localizada no cérebro. Não é uma artéria específica, sua localização no cérebro pode variar de caso para caso.

O que acontece é que a pressão normal do sangue dentro da artéria faz pressão, mas como a artéria é mais fina, ou fraca, vai se formando uma espécie de bexiga que vai crescendo lentamente. Como resultado, pode haver a ruptura dessa bexiga na artéria causando hemorragia cerebral ou a compressão de outras partes do cérebro.

Causas e fatores de risco

É importante detectar a causa o quanto antes para que a pessoa tenha consciência sobre a importância dos cuidados que deve ter na sua rotina em função de prevenir que rompimento da artéria ocorra. Até porque essa é uma doença grave, a qual apenas 2/3 dos pacientes sobrevivem e, destes, metade fica com sequelas irreversíveis ou que afetam a qualidade de vida.

Principais causas

Ele pode ser hereditário, isto é, herdado de família. 15% dos pacientes têm o problema porque seus pais ou avós tiveram.

Também pode ter causa congênita, que é quando durante a gestação uma artéria cerebral se forma mais fraca e fina, aumentando o risco de rompimento ao longo da vida. Mas esses casos são raros. No mais, as causas estão associadas aos fatores de risco.

Fatores de risco

Existem alguns fatores que colocam as pessoas maior em risco para desenvolverem um aneurisma:

  • Adultos;
  • Mulheres;
  • Pressão alta;
  • Aterosclerose;
  • Usuários de drogas ilícitas;
  • Usuários de drogas lícitas (cigarro e álcool);
  • Trauma na cabeça;
  • Infecções sanguíneas (específicas);
  • Diabetes.

Sintomas

principais sintomas aneurisma cerebral
Crédito: Freepik

Uma pessoa pode ter um aneurisma e não sentir os sintomas, acabando por diagnosticar a doença somente quando há o rompimento do vaso sanguíneo. Nesse caso, o principal sintoma é a hemorragia.

Sintomas clássicos

Dependendo de onde está localizado, seu tamanho e extensão, os sintomas podem variar, mas os mais comuns são:

  • Visão embaçada ou dupla;
  • Sensibilidade à luz;
  • Fortes dores de cabeça;
  • Olhos doendo;
  • Mal-estar (seguido de náuseas e vômitos);
  • Pescoço rígido e doendo.

Sintomas graves

  • Confusão mental;
  • Perda da visão;
  • Convulsões;
  • Perda da consciência.

Como é feito o diagnóstico?

Para detectar o aneurista antes do sangramento acontecer ou para saber sua gravidade e determinar os próximos passos, podem ser feitos os seguintes exames:

  • Exame ocular (para avaliar a pressão no olho);
  • Tomografia computadorizada;
  • Angioressonância magnética;
  • Angiograma cerebral.

São raras as vezes em que se detecta o problema antes da hemorragia, pois esses exames não fazem parte do check-up anual.

Tratamentos

fazer prevenção aneurisma cerebral
Crédito: Freepik

Se o aneurisma cerebral já se rompeu, o paciente deverá ser encaminhado para a emergência médica e o vaso rompido poderá ser reparado através da clipagem.

Caso tenha sido detectado antes da ruptura, o médico poderá indicar alguns tratamentos como repouso e medicamentos. Poderá também ser feita uma cirurgia, para evitar o rompimento, mas vai depender de cada caso.

Se for detectado precocemente, antes da ruptura, e a pessoa não puder ou não quiser operar, é muito importante evitar os fatores de riscos como uso de drogas, pressão alta, diabetes, colesterol alto e obesidade.

Complicações do aneurisma cerebral

Se o aneurisma romper, um pouco de sangue será liberado no cérebro, podendo causar danos às células. Além disso, pode aumentar a pressão no crânio, podendo levar o paciente a perder a consciência.

  • Complicações mais sérias podem acontecer
  • O aneurisma pode voltar a sangrar;
  • Os vasos podem se contrair involuntariamente, interrompendo o fluxo sanguíneo e provocando um derrame;
  • A hemorragia pode causar hidrocefalia;
  • O paciente pode entrar em coma e sofrer sequelas irreversíveis;
  • A pressão do crânio pode aumentar muito, levando o paciente a óbito.

Cada paciente é único, portanto os resultados de cada tratamento variam. Mas com o avanço da medicina, os resultados têm sido cada vez melhores.

Para se prevenir, faça consultas regulares ao médico, não hesite em voltar ao médico caso sinta algum dos sintomas mencionados, mude seus hábitos alimentares e sua rotina para ter uma vida mais saudável.

Qual a diferença entre AVC e aneurisma?

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é causado por um problema na vascularização do cérebro que pode ser a obstrução da passagem de sangue em uma artéria ou quando ocorre o rompimento de uma artéria chamado de AVC hemorrágico.

Como é justamente esse rompimento que acontece no aneurisma, ele é uma das causas do AVC quando é do tipo hemorrágico. Eles não são a mesma coisa porque existem outras causas para o AVC, como a pressão alta e a aterosclerose, não necessariamente causando o rompimento do vaso afetado por sua mal-formação genética.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

Estomatite

Estomatite: conheça seus sintomas e tratamentos

remédios naturais para má circulação

5 Remédios naturais para má circulação