Benefícios de ter um animal para os idosos
Crédito: Freepik
em

7 Benefícios de ter um animal para os idosos

É importante que o animal escolhido tenha necessidades que o idoso seja capaz de atender facilmente

Publicidade

Para quem gosta da companhia dos animais de estimação, os benefícios de tê-los por perto são muitos, não importa a idade. Mas, quando falamos nos benefícios para as pessoas idosas, é principalmente com relação aos idosos que vivem sozinhos ou que são sedentários. Veja de quais formas os animais domésticos ajudam a melhorar a qualidade de vida dos idosos.

1. Redução do sedentarismo

Esse benefício é maior para os idosos que têm cachorro em casa, pois os cães precisam gastar mais energia, de preferência passeando na rua ou, pelo menos, no quintal/condomínio. Por conta dessa necessidade do animal, a pessoa idosa se obriga a sair para fazer uma caminhada diária, e isso é ótimo para prevenir muitos problemas de saúde.

Veja também: Como evitar que cães e gatos fujam de casa ou durante um passeio

2. Melhora do humor

Cachorro, gato, passarinho ou outro animal doméstico certamente traz mais alegria para o lar. Eles são fofos, engraçados, fazem travessuras e surpreendem todos os dias. Muitas vezes, a sensação é de ter uma criança em casa, mas sem dar o mesmo trabalho. Para a pessoa idosa, o animal renova os ânimos, faz rir, é um bom amigo para trocar carinhos e serve até como um ótimo ouvinte para desabafar.

Publicidade

3. Menos estresse e mais disposição

A redução do sedentarismo e a melhora do humor trazem como consequência a redução do estresse e o aumento da disposição no dia a dia. A convivência com um animal de estimação que tenha necessidades que o idoso consegue atender, traz muito mais bem-estar, além de aliviar mais rápido os momentos de irritação, frustração e preguiça.

4. Sentimento de utilidade

Muitos idosos, depois que se aposentam, passam a ter um sentimento de inutilidade. Então, além da importância de arrumar atividades para ocupar o tempo, ter um animal de estimação funciona como um compromisso diário que faz a pessoa se sentir útil e necessária, com uma motivação extra para se levantar a cada manhã, pois alguém precisa dela para comer, brincar, passear, enfim, para viver bem.

5. Uma companhia fiel

Mesmo quando o idoso mora com seu esposo ou esposa, ou com familiares, o animal de estimação é uma companhia diferente. Ele fica ali ao lado em silêncio, apenas apreciando o momento, aquecendo o colo e oferecendo seu amor incondicional. Essa companhia é ainda mais importante para os idosos que vivem sozinhos, evitando que se sintam solitários.

Publicidade

6. Proteção extra

Quando os cães, gatos e até algumas aves, como papagaios, são treinados para proteger a casa, eles são uma proteção extra para a pessoa idosa. Avisam quando alguém está no portão e, principalmente os cães, até salvam a vida ao agirem em um momento de perigo, como um princípio de incêndio ou mesmo uma queda do idoso, saindo para buscar ajuda. Na rua, os cães-guia podem ser muito úteis para os idosos que não têm mais muita força, senso de direção ou uma visão perfeita.

7. Facilidade em socializar

É bem comum que muitos idosos que moram sozinhos acabem se isolando do mundo. Saem de casa apenas quando necessário, mas não fazem novos amigos nem participam de grupos sociais. Com um animal de estimação, o idoso se compromete a sair mais de casa para ver o mundo e até conversar com mais pessoas que se aproximam por conta do animal.

Lavagem de banheiro a seco

Lavagem de banheiro a seco: como limpar sem jogar água no piso

Ácido Úrico

Ácido Úrico: sintomas, consequências e tratamentos para reduzir