em

Taquicardia: 2 truques para acalmar o coração acelerado

Veja como acalmar o batimento cardíaco em menos de 1 minuto.

O nosso coração possui normalmente um ritmo estável de 60 a 100 batimentos por minuto, considerando um adulto em repouso. Mas esse ritmo de batimento pode variar muito, por exemplo: ao dormir, o nosso ritmo cardíaco pode abaixar a 40 batimentos por minuto (bpm), um atleta também tem um ritmo mais baixo, girando em torno de 40 e 60 bpm, pois o músculo do coração é mais forte e bombeia mais sangue, enquanto um recém-nascido tem batimentos que chegam a  160 bpm.

Mas quando nós, adultos, não atletas e em repouso, temos picos de batimentos cardíacos – ou seja, sentimos o coração bater acelerado sem razão aparente, isso pode significar um problema e o mais indicado é procurar um médico. Nem sempre uma taquicardia é sinal de doença no coração: nosso coração acelera com emoções, com susto, com surpresas etc. Mas quando a taquicardia acontece sem qualquer motivo aparente, é melhor consultar um especialista.

Formas naturais de deter a taquicardia

Quando temos uma taquicardia decorrente de estresse (batimento cardíaco pode chegar até 150 ou 200 bpm em um adulto sob influência do estresse), decorrente de um susto, medo ou outras situações consideradas normais, podemos acalmar o nosso coração com medidas naturais. Veja abaixo como:

taquicardia

1. Utilizando água fria

Quando você sentir o seu coração disparado, você pode acalmá-lo utilizando uma bacia funda de água fria. Quanto mais fria, melhor; então, se a água da torneira não estiver muito fria, coloque umas pedrinhas de gelo para abaixar a temperatura. Em seguida, prenda a respiração e mergulhe a cabeça na bacia. Fique com a cabeça imersa pelo maior tempo que conseguir (não precisar mergulhar toda a cabeça – pode deixar as orelhas de fora).

Esta técnica é chamada de reflexo dos mergulhadores. Quando o nosso rosto entra em contato com a água em temperaturas muito baixas, o cérebro envia sinais para que o corpo diminua o metabolismo, e instantaneamente diminui o batimento cardíaco.

2. Respirando profundamente

Pode parecer uma dica boba, mas ela é preciosa. Encha seus pulmões com ar bem lentamente, o máximo que você puder até sentir que não é possível inalar mais. Em seguida, exale pela boca bem depressa, até não restar qualquer ar dentro dos seus pulmões. Respirar no limite da capacidade do pulmão ajuda a reduzir o ritmo do coração. Fazendo essa respiração por cerca de 1 minuto e já deve ser suficiente para deter a taquicardia.

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

Confira no vídeo a seguir mais sobre o assunto:

5 Comments Leave a Reply
  1. Vídeo realmente muito esclarecedor e, com certeza, salvador de vidas! Queria ter mais dicas assim, pois já salvei 2 só sabendo o básico sobre primeiros socorros, por exemplo, sendo uma delas A DE MEU PRÓPRIO PAI!! Só queria saber o papel do Alcool nisso tudo, visto que eu próprio, quando exagero numa noite bebendo demais, acabo ficando com taquicardia por vááárias horas, quase que 1 dia inteiro de taquicardia, no início mais forte, depois mais leve, mas ainda assim sinto o coração meio que na garganta ou no peito, logo, tem como fazer esse efeito passar, ou o remédio seria simplesmente não beber e ponto final??? Agradeço demais esse vídeo desse exímio doutor e, se puder passar algo mais, agradeço mais ainda!! 😀 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

Comentários

comentários

Truque genial: evitem que os vidros e espelhos acumulem pó
Poderes milagrosos da “árvore da vida”