em

Conheça a relação entre sushi e a doença do peixe cru!

Hoje em dia, a comida japonesa conquistou o apetite de muita gente, um pouco por todos os cantos do mundo.

Mesmo no Brasil, os sashimis (um prato de peixe cru), passaram a ser um dos pratos preferidos dos brasileiros, pois são uma forma sedutora de consumir peixes como o robalo, o atum ou o salmão.

No entanto, se não existir uma fiscalização atenta desses ingredientes típicos e saborosos, se correm riscos ao consumi-los crus. O principal perigo de ingerir peixe cru é a contaminação do nosso organismo por um verme parasita conhecido por a tênia dos peixes, um cestódeo do gênero Diphyllobothrium. Esses parasitas são responsáveis por dois tipos de infeções denominadas por difilobotríase e esparganose. Esses são dos maiores vermes que podem ser encontrados no corpo humano, podendo atingir até 10 metros no interior do nosso intestino delgado.

Não é apenas o peixe na sua forma crua que oferece riscos elevados ao nosso organismo. Consumir o peixe mal cozido ou defumado a uma temperatura errada, pode ser outra forma de ingerir esse verme. Esse problema se torna mais complicado, pois os sintomas provenientes dessas infeções são normalmente indetetáveis a olho nu. Na sua forma intermédia, os sintomas relacionados com esse problema são a flatulência, as dores e o desconforto abdominal, os vômitos, as náuseas, a diarreia, a anemia megaloblástica (por níveis baixos de vitamina B12) e o emagrecimento sem motivo aparente. No estado mais avançado do problema, poderemos sofrer de obstrução intestinal e do ducto biliar.

9 peixe cru

Embora a difilobotríase ocorra igualmente quando ingerimos carnes de gado e porco mal cozidas, são os peixes crus que apresentam os maiores riscos para a nossa saúde. Os casos que não apresentam sintomas relevantes são a maioria (80%), sendo dessa forma um caso grave de saúde pública.

Segundo o Portal ABC da Saúde, ao ingerir um peixe afetado, a larva começa a se desenvolver no interior do intestino. Esse verme é segmentado e na sua idade adulta pode atingir até 10 metros de comprimento e 3 mil segmentos. Os ovos existem em cada um dos segmentos e são transferidos para as fezes. Cada verme pode despender até 1 milhão de ovos!

Muitas vezes, até mesmo os segmentos (denominados de proglotes) podem ser transferidos para as fezes. Os parasitas na idade adulta atacam a mucosa do intestino, provocando todos os sintomas que lhe revelamos nesse artigo.

A forma de identificar se foi invadido por esses parasitas e o seu estado de evolução é através de um exame de fezes. Através desse exame, um médico especializado poderá recomendar um tratamento para a eliminação do verme ou para que se consigam evitar os sintomas.

7 Comments

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Creme hidratante para eliminar a acne

Evite ficar todo o tempo inchado