em

Cólica renal: um tormento que afeta o quotidiano de muitas pessoas!

Já ouviu falar de cálculo renal? Talvez não. Mas, se lhe falarmos de pedras nos rins, com certeza, conhece alguém que padece ou padeceu desta incomodativa doença.

Cientificamente falando, esta patologia também se pode chamar de “urolitíase” ou “litíase renal”. No fundo trata-se de uma questão urológica que provoca muito sofrimento.

Geralmente, os homens são mais atacados por esta insuficiência renal do que as mulheres. No entanto, seja homem ou mulher, você deve vigiar a sua saúde, porque doenças renais crônicas podem ser os resultados mais graves de uma aparente simples pedra nos rins.

Uma cólica renal é uma dor que ninguém quer ter. É uma dor forte com picos de intensidade, ou seja, ora mais aguda, ora mais tênue. Se você já sofreu de alguma cólica destas, sabe do que estamos a falar. Basicamente, esta dor deriva da movimentação inesperada das pedras renais pelas vias urinárias. A dor atinge sobretudo as costas e, nestes casos, o doente deve se dirigir imediatamente ao hospital.

Contudo e como é de prever, existe há um motivo para as pedras aparecerem. Você sabe qual? Nós passamos a explicar.

O nosso organismo tem a habilidade de absorver os tóxicos dos processos metabólicos do corpo. Contudo, as pedras nos rins aparecem quando este processo deixa de funcionar. O cálculo renal é um composto de matéria sólida, formada por sais minerais. Os cálculos maiores, como se compreende, são os mais perigosos e os mais dolorosos. Nestes casos, pode até ser necessária a sua remoção ou quebra.

Conforme você deve saber, existem variados tratamentos e técnicas para combater esta doença. No entanto, as pedras mais simples e de reduzida dimensão, não causam tantas preocupações porque o corpo é capaz de as expelir.

Os rins são órgãos cruciais para o bom funcionamento do corpo. Os rins filtram o sangue mas não só. Confira aqui o que fazem mais:

  • As toxinas do funcionamento normal do organismo, tais como creatinina, ureia e ácido úrico, são expulsas através dos rins.
  • Regulam o stock hídrico do corpo, removendo a água em excesso para evitar inchaços, assim como controlam a pressão arterial.
  • Produzem hormonas sobretudo a renina, a vitamina D e a eritropoetina. A renina é responsável por manter a pressão arterial estável. A vitamina D é impulsionadora do cálcio nos ossos. A eritropoetina é a criadora de glóbulos vermelhos.

1 pedras 2

Saber os sintomas é uma excelente forma de poder se aperceber dos cálculos nos seus rins. Escolhemos oito para lhe apresentar:

  1. Monitorize os momentos em que as dores acontecem: O ato de urinar ocorre, essencialmente, de dia. Logo, de manhã, é natural as dores renais aparecerem de forma mais presente. Por norma, de noite, não precisa de ir ao banheiro tantas vezes como de dia. Há pessoas que até nem têm a necessidade de, durante o sono, se levantarem para urinar.
  2. Micção dolorosa: A sensação de ardor ao urinar (a disúria) é muito frequente neste cenário, assim como a urgência e anormal frequência das idas ao banheiro. O ato de urinar passa a ser desconfortável. Trata-se de uma consequência da falta de água nos rins.
  1. Perda de sangue na urina: A urina com sangue, fenômeno chamado cientificamente de hematúria, é um sinal de alarme. Significa problema a nível renal na maior parte das vezes. No entanto, também pode ser uma infecção urinária.
  1. Mal-estar renal: As dores nos rins são um mal-estar muito reportado pelos doentes renais. Aparecem de forma repentina e variadas vezes são confundidas pelas vulgares dores na coluna, provocadas por algum esforço ou de outra origem. As dores renais podem afetar também a zona abdominal, as pernas e a zona genital. Pode também ocorrer suores, muitas vezes, frios. A tendência deste tipo de dores é para se tornarem cada vez mais críticas com o decorrer do quadro de doença renal.
  1. Existência de infeções regulares: Com o sistema imunitário em baixo, a dor renal proporciona o aparecimento de infeções urinárias (que causam incômodas coceiras e outros sintomas), febres, entre outros.
  1. Perturbações alimentares: Sintoma vulgar de algumas doenças. Contudo, a ausência de apetite também pode anunciar problemas renais.
  1. Transformações da urina: O mau cheiro na urina e sua cor alterada, amarela de tom escuro, são consequências dos tóxicos e dos químicos a mais no organismo. Geralmente, afeta mais as pessoas da faixa etária dos vinte aos quarenta. Nas mulheres, o mau cheiro da urina pode ser confundido com o odor do corrimento vaginal, por isso, devem estar em alerta.
  1. Perturbações digestivas do estômago: A dor de um cálculo renal pode ser tão forte que, por causa do mal-estar geral, muitas pessoas mais sensíveis a nível digestivo podem ter frequentes enjoos e vômitos. Os vômitos são propiciados pela necessidade iminente do organismo expulsar as toxinas em excesso, causadas pelo mau funcionamento dos rins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Conhece o WD-40? Este óleo multiuso é tão poderoso que você vai querer comprar já!

Quer que o seu filho largue a fralda e use o banheiro? Este artigo é para si!