Sinais de alerta de depressão e ansiedade
Crédito: Freepik
em

11 Sinais de alerta de depressão e ansiedade

Ninguém merece viver enxergando o lado mais difícil e doloroso da vida. Ao entender que pode ser uma doença, fica mais fácil resolver e se curar

Reconhecer os primeiros sintomas de depressão e ansiedade não é tão fácil. Ainda é muito comum confundir essas doenças com o cansaço por excesso de trabalho, sensação de estar perdido e sem tempo para fazer as atividades diárias, tristeza por um momento difícil que está vivendo e o estresse do dia a dia. Mas, na verdade, os sintomas vão além disso. O primeiro passo é saber identificá-los para então buscar um tratamento eficaz e impedir que a doença evolua.

Sinais de alerta de depressão

A depressão é uma doença porque ela provoca alterações nos neurotransmissores do cérebro. Ou seja, não é uma coisa que você está imaginando ou sentimentos que não sabe lidar. É uma doença física mesmo.

Ela pode ser desencadeada por diversos fatores, como frustrações contínuas, fatores genéticos, traumas, abuso de drogas ou efeito colateral de medicamentos fortes. Veja quais são os principais sinais para ficar atento e buscar ajuda profissional de um psicólogo ou psiquiatra.

1. Cansaço e indisposição o tempo todo

É normal se sentir cansado e indisposto quando está vivendo uma rotina exaustiva ou momentos de infelicidade. Mas, na depressão, até as atividades prazerosas, que a pessoa costuma gostar, passam a ser cansativas e sem graça. A pessoa prefere ficar sem fazer nada e sozinha. Se estiver sentindo isso, sem encontrar uma explicação, é um sinal de alerta.

2. Sensação contínua de tristeza

Tristeza é um sentimento normal e necessário para a vida. Mas, na depressão, ela nunca passa. É uma tristeza que perdura por mais de 15 dias contínuos, e pode estar tudo bem na vida da pessoa, então ela não entende porque se sente desse jeito. Às vezes, além da tristeza, a pessoa também muda de humor muito facilmente, ficando irritada do nada por coisas simples que não precisariam de irritação para serem resolvidas.

3. Mudanças no sono e no apetite

O sono e o apetite são controlados pelos hormônios secretados por glândulas no corpo, inclusive no cérebro. Então, quando o cérebro está desequilibrado por causa da depressão, o sono e o apetite também serão alterados. Essa alteração pode ser para mais ou para menos: insônia e falta de apetite ou dormir longas horas e comer muito. Varia de pessoa para pessoa.

4. Dores pelo corpo

As dores vão surgindo como reflexo da tensão acumulada, mal estar geral por causa de cólicas, diarreia ou azia, pressão no peito e dores de cabeça. Está sempre acontecendo alguma dor ou desconforto, e isso parece ser a resposta para o desânimo e o cansaço constantes. Mas, são sinais de alerta também.

5. Falta de concentração e capacidade de tomar decisões

Na vida da pessoa com depressão, a sensação é de que tudo perde a graça e o sentido. É um vazio. A pessoa não consegue mais se concentrar direito nas atividades, sejam da casa, dos estudos ou do trabalho. Também, fica com dificuldade para tomar decisões simples, pois está sempre indecisa e os pensamentos ficam confusos. É aí que a pessoa com depressão começa a deixar tudo para depois e a vida vai ficando cada vez mais pesada e obscura.

6. Redução da autoestima e sentimento de culpa

Ao ver que não é mais a mesma pessoa que costumava ser, e que está deixando sua vida passar sem conseguir reagir, o sentimento de culpa vai sendo cada vez mais frequente. Junto com ele, a autoestima vai lá para baixo, a pessoa se sente feia e indesejada, como se ninguém se importasse com ela. Parece que tudo o que está dando errado é culpa dela. Não tem mais o prazer em se olhar no espelho e se cuidar.

Sinais de alerta de ansiedade

Alguns sinais de alerta da ansiedade são parecidos com os da depressão, pois as duas doenças envolvem os sentimentos das pessoas, especialmente sentimentos negativos. A ansiedade é um termo geral para distúrbios que levam a situações de muito nervosismo, apreensão, medo e preocupação.

É normal que algumas situações do dia a dia tragam esses sentimentos de medo, dúvida e nervosismo, como se apresentar em público, entrevistas de emprego, diagnósticos de doenças, vésperas de provas e afins. Mas, a pessoa com ansiedade experimenta esses sentimentos de forma mais intensa e frequente. Ela sofre mais ao ficar na expectativa do que vai acontecer.

7. Ver perigo em tudo

A pessoa com transtorno de ansiedade sofre antecipadamente e enxerga perigo mesmo em situações que não oferecem perigo real. Ela tende a evitar situações que lhe causam medo ou insegurança. Viajar de avião, de barco, medo de estar com uma doença grave e ficar pensando no pior mesmo quando ainda está só fazendo o exame.

8. Alterações de sono e apetite

Esse é um dos sinais que é semelhante ao sinal da depressão. A ansiedade faz algumas pessoas perderem o apetite, e faz outras comerem em dobro para tentar aliviar a sensação de tensão. Comer sem estar com fome, só por ansiedade, e demais, é um sinal de alerta.

Quanto ao sono, é bem comum que pessoas ansiosas não consigam dormir antes de algum compromisso importante. Elas ficam pensando repetidas vezes em como tudo vai acontecer, e às vezes em como tudo pode dar errado. A ansiedade vai só aumentando, pois elas não conseguem parar de alimentar o medo e a insegurança.

9. Músculos tensos

Como o corpo da pessoa ansiosa está muitas vezes em estado de alerta e preocupação, seus músculos ficam tensos. É comum estar com dores musculares, mesmo sem ter feito esforço físico ou tendo um colchão confortável para dormir.

10. Medos e preocupações irracionais

Qualquer coisa pode ser motivo para uma pessoa com transtorno de ansiedade ficar com medo e muito preocupada. Até o seu comportamento do dia a dia e o modo como ela é vista pelos outros. A mente não para de pensar se está fazendo tudo certo, o que os outros estão pensando, o que de ruim pode acontecer, é exaustivo! Por conta disso, a pessoa está sempre à beira de um ataque de nervos, flutuando entre a euforia e o pranto, com mudanças de humor repentinas e sem explicação aparente na visão de quem não tem o transtorno.

11. Sintomas físicos

Não é só a mente da pessoa com transtorno de ansiedade que fica tensa, preocupada e obsessiva. O corpo vai receber diversos sintomas como consequência da mente inquieta. Não é normal que as situações corriqueiras deixem a pessoa com tremores, falta de ar, cansaço, mãos frias e suadas, boca seca, tontura, náuseas, diarreia, dor abdominal, ondas de calor, calafrios e sensação de ter uma bola da garganta.

Se você tem esses sintomas antes de passar por uma situação que lhe traz medo, dúvida ou preocupação, precisa buscar ajuda de um profissional, pois você não merece ficar vivendo isso repetidas vezes.

O que fazer ao perceber os sinais de alerta de depressão e ansiedade?

A pessoa sozinha não consegue controlar o que está sentindo. Às vezes está tão imersa no problema que sequer consegue identificar a existência do problema. Então, se for o seu caso, dê ouvidos quando uma pessoa amiga, da sua confiança, disser que você não está bem. Procure ajuda de um psicólogo ou psiquiatra para dar início a um tratamento que vá livrar você dessa vida de sofrimento.

receitas de caldo de ossos

Como fazer caldo de ossos: 2 receitas fáceis e os seus benefícios

Frases que nenhuma grávida ou mãe de primeira viagem quer ouvir

13 Frases que nenhuma grávida ou mãe de primeira viagem quer ouvir