em

Pensar nas dívidas eleva chance de ataque cardíaco em mais de 10 vezes

Tente relaxar e aliviar o estresse para não sofrer as consequências dessa preocupação

Publicidade

As contas que chegam todo mês, além de doer no nosso bolso, agora fazem mal para o coração! É o que afirmam cientistas da África do Sul ao terminarem uma pesquisa sobre a relação entre elementos psicossociais e a probabilidade de um infarto. É aí que entra a ansiedade por causa do dinheiro, ou a falta dele. Essa preocupação deixa o risco de um infarto 13 vezes maior.

Como assim?

Ao todo 212 pessoas foram estudadas. Dessas, só metade já tinham sofrido um ataque cardíaco. Além disso, responderam a um questionário sobre o mês que antecedeu a pesquisa. Eram questões sobre estresse ou depressão e a relação que esse sentimento tinha com o dinheiro ou trabalho.

O estresse apareceu na resposta de 40% dos entrevistados. Quando essa sensação estava ligada ao trabalho o aumento do risco de problemas cardíacos foi de 5,6%. Mas o campeão foi a preocupação com o dinheiro.

Ficar deprimido é também uma das causas que triplica a possibilidade de doenças cardíacas. O professor da Universidade de Witwatersrand e um dos autores dessa descoberta, Denishan Govender, acha que deveria ser rotina, em um check-up, falar sobre a saúde mental do paciente, assim como é feito com o tabagismo.

Publicidade

A confirmação dessa ligação entre crise nas finanças e doenças cardíacas nos mostra como é importante redobrar a atenção com a organização financeira nossa saúde. Por mais que seja difícil, tente procurar atividades que te façam relaxar do estresse diário. Concorda? Dê sua opinião!

Australiana ensina a viver sem celular e sem ter que ir ao mercado

Com apenas 10 anos, ele criou dispositivo para evitar morte de bebês sozinhos dentro de carros