em

Quais partes do seu corpo podem revelar sua inteligência

Estudos afirmam que algumas características físicas podem indicar quão inteligente você é

partes do corpo podem indicar inteligência
Crédito: Freepik

Existem diversos tipos de corpo, alguns mais altos, outros mais baixos, com maior ou menor índice de gordura, vários formatos de cabeça e muito mais características únicas. Cientistas tentaram relacionar alguns biotipos ou características físicas com o intelecto e descobriram que algumas partes do seu corpo pode revelar sua inteligência.  Acompanhe.

4 Características que podem revelar sua inteligência

De acordo com quatro estudos diferentes, se observou que algumas características demonstram mais ou menos inteligência.

1. Ter maior estatura

partes do corpo podem indicar inteligência altura
Crédito: Pxhere

De acordo com o estudo realizado na Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, a altura da pessoa pode estar relacionada à inteligência.

Foram utilizados dados de quatro fontes distintas, entre elas dois estudos realizados na Grã Bretanha, o “National Child Development Study“, de 1958, e o “British Cohort Study“, de 1970, que acompanharam todas as crianças nascidas na Inglaterra, Escócia e País de Gales, além de estudos posteriores.

De acordo com a pesquisa realizada, um homem de cerca de 1,80m tem 3% a mais de chances de ser um executivo do que um homem de 1,60m. A diferença de 10 cm na altura, de acordo com a pesquisa, pode render uma diferença de até 10% no salário, para mais.

Para os pesquisadores, um melhor posto de trabalho e ganho econômico está relacionado à capacidade cognitiva, já apresentada melhor em pessoas mais altas, desde quando eram pequenos. Em sua pesquisa bibliográfica, eles encontraram que crianças com maior estatura tinham melhores resultados nos testes aplicados, mantendo esse padrão até a vida adulta.

Um dos fatores citados é a influência da alimentação, tanto para o crescimento quanto para o desenvolvimento dos aspectos cognitivos, confirmando assim que pessoas inteligentes tendem a ser mais altas.

Outro fator é o ambiente onde a criança cresceu. Em geral, crianças mais altas crescem em ambientes com menor exposição a doenças e outras insalubridades. Assim, ser mais alto pode ser um indicativo de que a capacidade cognitiva é mais aprimorada, tendo assim maiores chances de sucesso profissional.

2. Ser canhoto

partes do corpo podem indicar inteligência canhoto
Crédito: Freepik

Um estudo publicado na “National Library of Medicine National Institutes of Health” dos Estados Unidos, indicou que pessoas canhotas têm um maior desenvolvimento do hemisfério direito do cérebro.

Esse lado está relacionado a habilidades espaciais e musicais, além de ajudar a realizar estimativas e comparações matemáticas. Participa também da decodificação das imagens vistas, além da interpretação de tons de voz e contextos subjacentes.

Foram aplicados testes nos quais 97 participantes tinham que fazer círculos, um ao lado do outro, o mais rápido possível e outro de sequência de números e letras, buscando compreender a relação entre canhotos e o desenvolvimento do hemisfério direito.

Esse hemisfério é responsável por facilitar o cumprimento de funções cognitivas mais complexas, dando uma maior flexibilidade mental, controle e memória, sendo os canhotos visivelmente melhores nesses quesitos do que os destros.

3. Quantidade de gordura abdominal

partes do corpo podem indicar inteligência circunferência abdominal
Crédito: Freepik

Uma pesquisa recente, publicada na revista científica Neurology, dos Estados Unidos, afirma que a obesidade – principalmente a gordura abdominal – tem relação contrária e proporcional ao volume cerebral.

Foram estudadas 9.652 pessoas, com idade média de 55 anos, sendo que a quantidade de pessoas obesas era de 19% do total. Anotaram-se medidas e realizaram ressonâncias magnéticas para analisar o volume do cérebro.

Um dos fatos mais alarmantes foi a redução do tamanho da massa cinzenta – relacionado à inteligência – à medida em que aumentava a circunferência abdominal. Já a massa branca permanecia a mesma, sendo ela a parte que engloba as fibras nervosas que conduzem as informações.

Dos pesquisados, 1.291 estavam obesos, tinham bastante gordura abdominal e um volume cerebral médio de 786 cm³. Outros 3.025 estavam na faixa adequada de peso e tinham volume cerebral de 798 cm³.

Um dado interessante foi constatar que entre os 514 obesos que não tinham muita gordura abdominal, sua massa cinzenta era em média de 793 cm³, bem superior aos que tinham.

4. Tamanho da circunferência craniana

partes do corpo podem indicar inteligência circunferência cabeça
Crédito: Freepik

Outro estudo publicado na revista científica inglesa Molecular Psychiatry faz a associação entre a circunferência craniana – ou o tamanho da cabeça – e a inteligência.

Foram aplicados testes cognitivos iguais em todos os participantes, sendo consultado também o Biobank inglês, que registra dados genéticos. Foram analisados mais de 100 mil indivíduos, permitindo um exame mais amplo e detalhista da relação entre aspectos genéticos e cognitivos, incluindo o tamanho da cabeça.

Foi observado que quanto maior a circunferência craniana do bebê, ao nascer, melhor é a realização educacional, bem como o raciocínio numérico verbal, estando assim relacionado a uma maior capacidade cognitiva.

Porém, observou-se também uma maior tendência ao transtorno bipolar, esquizofrenia e autismo, do que as pessoas com uma cabeça menor, ao nascer.

Lembre-se que são somente estudos. Por mais que o fenótipo possa influenciar na probabilidade, são suas escolhas hoje que definem o quão inteligente você quer ser. Desenvolva novas atividades, leia, aprenda novas coisas e busque sempre se conhecer e aperfeiçoar, sem depender de partes do corpo ou quaisquer outros fatores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

Paramédicos ajudam a realizar último desejo de avó

10 Receitas de sucos para anemia e dicas para curar a doença