em

Objetos de transição: o que são e qual a importância para o bebê

O objeto de transição é muito importante para o bebê, pois ajuda a acalmar e tranquilizar
objetos de transicao
Crédito: Pixabay

Os objetos de transição são bem comuns na primeira fase da infância e também são muito importantes para o desenvolvimento emocional da criança. Eles podem ser um paninho, um brinquedo, um cobertor ou até partes do corpo, como cabelos, orelhas ou cotovelos e pode durar muito ou pouco tempo. Tudo depende somente do seu filho.

O que são objetos de transição?

objetos de transicao para bebe
Crédito: Chiisana Kaijyu

Esse termo foi usado pela primeira vez em 1953, pelo pediatra e psicanalista inglês Donald Winnicott. Segundo ele, nos primeiros meses de vida, graças aos cuidados maternos, o bebê imagina que ele e sua mãe são a mesma pessoa.

Com o passar do tempo, ele se dá conta de sua individualidade e percebe essa divisão. Além disso, descobre que a mãe nem sempre está presente para saciar suas necessidades e, por isso, acaba buscando em um objeto para ser o apoio que precisa nessa fase de transição, especialmente na hora de dormir.

Pode ser qualquer coisa que o bebê se apegue a partir do quarto mês de vida. Normalmente, costuma ser algo que passe sensação de aconchego e segurança. Não é uma regra que todas as crianças vão tê-lo, mas é muito comum.

Qual a sua importância?

objetos de transição importância
Crédito: Unsplash

A intimidade com os objetos de transição no começo da vida é importante, porque conforme o bebê cresce, este item vai fazendo com que ele se lembre da segurança dos primeiros meses ao lado de sua mamãe e vai ajudá-lo a se acalmar ou até mesmo ganhar confiança para enfrentar determinadas situações.

Outro ponto positivo é que ele também pode ajudar a criança pequena a dormir melhor em um dia que está mais agitada. Para que ele funcione, no início você pode tentar deixar o item perto de seu bebê quando ele estiver mamando ou acordado em seu colo. Isso fará com que ele se sinta mais à vontade e criará apego.

Quanto à idade ideal para largá-lo, ela não existe. Em geral, o objeto é gradualmente substituído por outros interesses, mas, como tudo na vida, o hábito requer atenção quando é exagerado. Se após os 5 anos ou do período de adaptação na escola, a criança se recusar a ficar longe do seu objeto escolhido, vale procurar orientação médica ou psicológica para identificar o motivo deste apego.

Esteja sempre atento aos sinais que seu filho possa dar. Lembrando sempre de que ter um item de apego não é sinal de fraqueza ou insegurança. Ele é apenas um apoio para o seu crescimento emocional e criação de independência.

Veja também: como lavar roupa de bebê sem riscos de alergia.

Redigido por Natalia Rodrigues

Paulistana, cidadã do mundo e, como uma boa sagitariana, alucinada por viagens. Não só redatora, mas também estudante de Design Industrial e amante do empreendedorismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0
Comentários
pao de frigideira com aveia
2 Receitas de pão de frigideira com aveia
água termal caseira como fazer
Água termal caseira: como fazer e quando usar