em

Mofo – Um assassino silencioso!

O mofo ou bolor não tem qualquer odor e, por norma, se consegue entranhar em todos os cantos das nossas casas ou até mesmo no nosso trabalho. Ambientes quentes, úmidos ou com pouca luz são o ideal para a proliferação dos fungos do mofo. Atualmente já existem problemas de saúde associados a este assassino silencioso, que podem estar a deixar você muito doente.

Na medicina convencional, o mofo nem sempre é apontado como o principal motivo para alguns sintomas e, por vezes, você acaba sendo diagnosticada com outras coisas.

O mofo produz esporos que, para quem sofre de problemas de respiração, podem causar graves infecções, mas o perigo do mofo não fica por aqui. Para seu conhecimento, os idosos ficam mais desprotegidos aos malefícios do bolor, assim como mulheres grávidas e crianças.

A verdade é que o mofo pode passar despercebido ou então podemos não dar importância aquele pedaço de fungo na nossa cozinha, mas o que acontece na maioria das vezes é que os fungos se a proliferam e, através de esporos, se vão espalhando por toda a casa.

Confira aqui os vários sintomas associados ao bolor:

  • problemas no sistema respiratório
  • olhos irritados e vermelhos
  • tosse
  • irritação da pele
  • irritação da garganta
  • fadiga
  • dores de cabeça
  • câncer
  • variações de humor

A SED (síndrome do edifício doente) inclui a chamada “doença do mofo”, que é uma resposta inflamatória do nosso sistema à exposição de organismos tóxicos como o mofo. Ainda associado a este fungo existe o risco de hemorragias pulmonares e insuficiências do sistema imunológico.

Os principais sintomas da SED são:

  • Cefaleias (dores de cabeça);
  • Cansaço e fraqueza após exercício físico;
  • Elevado volume da urina;
  • Aumento da transpiração noturna;
  • Aumento de peso;
  • Sabor metálico na boca;
  • Vertigens;
  • Náuseas, enjoos e diarreia;
  • Tremores;
  • Aumento de sede;
  • Olhos vermelhos, visão pouco clara e sensibilidade à luz;
  • Dormência dos membros;
  • Ligeira amnésia, problemas de memória e confusão mental;
  • Cãibras e Brecas, dores nas articulações ;
  • Sinusite, asma e rinite;

Como vê, o mofo não é para brincadeiras e como tal, você não deve se descuidar. É importante que, para evitar estes sintomas, comece por cuidar da sua casa. Como por exemplo:

  • Fique atento à umidade e à infiltração de água;
  • Não deixe acumular objetos e coisas dentro de casa, para que não torne mais difícil a detecção do mofo e a limpeza;
  • Deixe sua casa respirar e arejar sempre que possível;
  • Tenha hábitos de limpeza periódicos;

Agora, tome nota de algumas dicas de limpeza para eliminar o fungo em questão:

  • No que diz respeito à limpeza do mofo em azulejos, pegue numa esponja e molhe-a numa solução de 100 ml de água sanitária com 1l de água. Esfregue os locais afetados com esta mistura e deixe atuar por cinco minutos. Depois lave com água.
  • Para as paredes e teto, procure produtos específicos. No caso dos armários e guarda-roupas, opte por uma técnica de prevenção. Limpe sempre com um pano úmido de vinagre e deixe sempre as portas abertas para não ganhar umidade.

Antes de terminar o artigo, queremos partilhar com você mais uma dica! Neste caso, trata-se de um tratamento natural que poderá realizar em sua casa. Atente na informação que se segue:

Artigos necessários:

  • 5 colheres de café com óleo essencial de melaleuca
  • 1 l de água

Como preparar:

  1. Misture todos os ingredientes num borrifador;
  2. Aplique duas vezes por semana nos locais afetados pelo fungo, como por exemplo: paredes, janelas e móveis.

É importante referir que este preparado tem a duração média meio ano. Caso pretenda mais, deverá voltar a fazer e aplicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

7 causas do câncer que quase ninguém conhece, fique atento!

Sua língua pode indicar problemas de saúde, aprenda a conhecê-los!