em

Mitos e verdades sobre a prisão de ventre

Um problema causado principalmente pelo modo de vida e de alimentação. Bastam pequenas mudanças para ficar livre deste mal

O intestino preso, ou constipação intestinal, é mais que um estado passageiro. Cerca de 15% da população sofre desse mal e em sua maior parte as mulheres.Em mais de 85% dos casos o principal motivo é a alimentação inadequada e o baixo consumo de líquido.

A prisão de ventre tem como diagnóstico o fato da pessoa ter as fezes duras e finas, ir ao banheiro menos de três vezes por semana, evacuar pouca quantidade e, durante o processo, fazer muita força.

Excesso de açúcar e gordura, muita farinha refinada, pouca ingestão de fibras e líquidos, falta de exercícios físicos são alguns dos responsáveis por uma digestão difícil e, consequentemente, pela dificuldade em eliminar as fezes.

Mesmo sendo um problema comum, há uma série de mitos sobre a prisão de ventre. Veja o que é real e o que é pura ficção.

Verdades

Intestino preguiçoso: o intestino grosso é o responsável pela absorção de água. Se o seu intestino empurra a massa lentamente, ele absorve mais água, deixando as fezes secas e duras.

Fibras: a melhor forma de fazer o intestino trabalhar é comer alimentos ricos em fibra. Elas ajudam a eliminar o bolo fecal mais rapidamente. Verduras, frutas e aveia são os melhores aliados contra a prisão de ventre. A ameixa e o mamão, além de muito fibrosos, possuem fitoquímicos que ajudam numa digestão mais rápida.

Funcionamento da digestão piora com a idade: de um modo geral, todos os órgãos têm uma “desaceleração” ao longo dos anos. A redução da força muscular atinge o funcionamento do intestino e a prisão de ventre acaba sendo comum em idosos.

É mais comum nas mulheres: fatores hormonais da menstruação e a gravidez atuam sobre a eliminação das fezes. A progesterona durante a ovulação e o crescimento do bebê alteram os movimentos intestinais.

Não segure a vontade: quanto mais impedimos a evacuação, mais o corpo se adapta para impedir a saída do bolo fecal.

Cafeína e álcool: Têm um efeito desidratante, com menos água para absorver o intestino grosso reduz a velocidade de eliminação da massa alimentar.

Viagens: É mais uma questão mais psicológica. Ir ao banheiro fora de casa é uma barreira para muitas pessoas.

Mentiras

Ir ao banheiro todos os dias: Sempre depende do organismo e da quantidade de alimentos que ingerimos, desde que seja sem grande esforço e por pouco tempo. O ideal é ir, pelo menos, três vezes por semana.

É um problema genético: Não. Nenhum estudo conseguiu fazer uma relação entre genética e prisão de ventre.

Laxante resolve: apenas quando é um problema imediato. Usar laxante sempre faz com que o corpo torne-se dependente. Também pode haver a destruição de células do intestino.

Mais uma vez, o segredo está na alimentação balanceada!

Importante:

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

Novo tratamento tem sucesso em pacientes com câncer

Cure problemas digestivos com erva-do-sapo