Lições que aprendemos com o Irmãos à Obra
Crédito: Wikimedia Commons
em

7 Lições que aprendemos com o Irmãos à Obra

Assistiu muito ao programa e quer reformar a casa? Lembre-se dessas dicas preciosas dos irmãos Scott

Publicidade

Como é prazeroso assistir às reformas que os irmãos Scott promovem no programa Irmãos à Obra. As casas aparecem velhas, com uma decoração antiquada, ambientes mal aproveitados. Depois vem o quebra-quebra, os conflitos de ideias, os imprevistos e, finalmente, um resultado que faz tudo valer à pena. Dá até vontade de reformar a sua casa, mesmo quando é alugada.

Mas, se você tem casa própria ou se tem permissão do proprietário para fazer algumas mudanças, com certeza vale a pena colocar mãos à obra. Só não pode se esquecer de várias lições que já viu nos episódios do programa para  evitar cometer erros que façam sua obra sair mais caro ou não ficar como você esperava. Veja só.

Publicidade

1. Planeje suas finanças em primeiro lugar

Se tem uma lição aprendida com vários episódios do Irmãos à Obra é que imprevistos acontecem e isso geralmente significa gastos extras. Então, ao pensar em reformar, o primeiro passo é fazer um planejamento financeiro. Você precisa de dinheiro guardado para fazer a sua obra, considerando materiais, mão de obra e imprevistos.

2. Contrate um arquiteto

Se você não tem ideia de quanto pode custar a sua reforma, e por isso não sabe quanto dinheiro vai precisar guardar, essa dica vem antes da primeira. Contrate um arquiteto para criar o projeto da sua reforma e orçar cada detalhe. Então, sabendo o quanto você vai precisar investir, é hora de começar a poupar. Ainda assim, considere uma porcentagem extra para imprevistos.

Publicidade

3. Siga o projeto que você aprovou

Muitas obras não saem como o esperado porque os clientes (no caso, você) ficam mudando o projeto ao longo do processo. Se você contratou um profissional para desenhar o projeto, fazer os orçamentos e dar as sugestões do que é melhor em questão de materiais, modelos e cores, confie nele e siga o projeto que você mesmo aprovou. Todas as mudanças que você quiser após a aprovação, vão acarretar em custos extras e diferenças significativas na estética.

4. Escute a opinião de todos

Por mais que os custos da obra sejam de sua responsabilidade, é importante ouvir a opinião de todos que moram na casa. Além de sugerirem ideias diferentes das suas, que podem ser bem interessantes e inteligentes, também é importante que todos os residentes se sintam parte dessa mudança e se sintam confortáveis com o resultado. Quantas brigas você viu no programa porque alguém pediu algo escondido dos demais membros da família ou se recusou a aceitar ideias? Não vale a pena agir dessa forma.

5. Esteja preparado para se incomodar

Mais uma vez é válido ressaltar sobre os imprevistos. Eles podem acontecer de várias formas e você não vê nem a metade no que vai ao ar no programa. Por trás das câmeras há brigas, problemas inesperados na construção que exigem desistências ou mais gastos, orçamentos não cumpridos, chuvas inesperadas que prolongam o tempo de obra (e muitos custos), profissionais que não cumprem com o combinado e por aí vai. Focar no resultado é importante, mas não se esqueça de que o processo é árduo e você precisará de muita paciência.

Publicidade

6. Começar pela estrutura é mais importante do que pela estética

Se você não pode reformar sua casa toda, pense no que é mais importante fazer primeiro. Se tem problemas estruturais para resolver, pois eles impactam nas mudanças estéticas, comece pela estrutura. Não adianta investir em “tapar o sol a peneira”, pois o barato logo sai caro. Mesmo que você não vá ver o resultado bonito primeiro, é importante que a estrutura esteja boa para que a beleza do design de interiores seja duradoura.

7. Faça pequenas mudanças

Se a grana está curta e você não pode fazer grandes mudanças, como quebrar paredes, trocar portas e janelas, arrancar todo o piso, busque por soluções de custo mais baixo e que vão durar muito tempo. Por exemplo, se o piso está bom, nivelado, mas você enjoou, coloque um vinílico por cima sem precisar arrancar tudo. Invista na pintura, no papal de parede, na disposição dos móveis e na iluminação para criar ambientes totalmente novos sem fazer uma grande obra.

Publicidade
Vizinhos barulhentos como resolver

Vizinhos barulhentos: como resolver de forma pacífica

Mulher com estresse alérgico agora só trabalha para ganhar o suficiente e viajar de férias

Mulher com estresse alérgico agora só trabalha para ganhar o suficiente e viajar de férias