infectologista
Crédito: Pixabay
em

Você sabe o que faz um infectologista e por que ir nele?

Conheça como trabalha esse profissional, do que ele trata e quando é a hora certa de pedir uma consulta.

Doenças infecciosas, contagiosas, causadas por parasitas, vírus, bactérias, fungos, protozoários ou outros microrganismos são tratadas por um infectologista.

Essa área da medicina estuda os problemas causados por esses patógenos, que ao adentrarem ao corpo humano fazem uma bagunça total.

Entenda melhor sobre essa especificidade abaixo!

O que faz um infectologista?

O infectologista atua em quatro áreas:

  • Diagnóstico, tratamento e acompanhamento de pacientes com doenças infecciosas e parasitárias;
  • Em casos de epidemia e consequentemente de imunização (vacinação);
  • Controle de Infecção Hospitalar;
  • No uso correto de antibióticos e prescrição médica dos mesmos.

Ou seja, é o infectologista que cuida de toda e qualquer infecção apresentada pelo paciente. Além disso, é ele quem trata e acompanha pacientes com HIV, doenças como: malária, peste, febre amarela, raiva, dengue, ebola e outras e também pacientes com doenças piogênicas, como: meningite, pneumonia, sinusite e outras.

Eles também são responsáveis por criar medidas de higienização dos profissionais de saúde nos hospitais, controlar o uso e prescrições médicas de antimicrobianos e fiscalizar a limpeza e desinfecção de utensílios médicos.

O que trata um infectologista?

São muitas as doenças tratadas por um infectologista. Elas vão de uma febre, doenças sexualmente transmissíveis, hepatite até uma tuberculose.

O foco do profissional é diagnosticar primeiramente, pois, a partir do diagnóstico preciso, é que se prescreve o medicamento ou a combinação deles para combater a infecção viral, bacteriana, parasitária ou fúngica.

Vale lembrar que os medicamentos devem ser tomados nos horários e dias certos e nas dosagens indicadas, pois o uso incorreto e irresponsável pode causar consequências trágicas.

Quais doenças e exames relacionados a infectologia?

O exame mais utilizado para detectar doenças infecciosas, sejam bacterianas ou virais é pelo exame de sangue. Nele os médicos podem detectar qual a patologia e começar o tratamento correto. Pela analise do sangue, consegue-se identificar genes humanos cuja atividade muda durante uma infecção.

Outro exame é a própria triagem médica, que detectará alguns sintomas comuns e assim pedir exames específicos de cada patologia.

Doenças como AIDS e dengue, por exemplo, são confirmadas através de exames sanguíneos. Após confirmação os médicos começam o tratamento adequado, pois o uso incorreto e irresponsável pode fortalecer a bactéria ou vírus.

Quando procurar um infectologista?

Sabe quando aquela gripe não passa? Ou o tratamento não está funcionando? Ou quando você vai viajar para outro país? Ou precisa se proteger contra alguma epidemia? Essa é a hora de procurar um infectologista.

O ideal é ficar de olho nos cartões de vacina também, pois doenças infecciosas podem gerar surtos e como a maioria se passa por contato, seu poder de disseminação é maior. Por isso, não deixe de vacinar e não duvide das vacinas. Claro que você deve se informar sobre, mas não deixe de tomá-las e manter seu cartão em dia.

Além disso, é importante procurar um infectologista logo que desconfiar de alguma doença. Não se automedique e sempre procure um médico especialista para o melhor diagnóstico.

Quais são os sintomas comuns de doenças infecciosas?

Cada doença se manifesta de forma específica em cada pessoa, mas muitas vezes existem sinais e sintomas inespecíficos comuns, como:

  • Febre;
  • Inflamação dos gânglios linfáticos;
  • Icterícia;
  • Erupções cutâneas.

Lembre-se: as dicas desse artigo não substituem uma consulta médica. Sempre que for preciso vá a um especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

o que faz o pneumologista

Veja quando e por quê procurar um pneumologista

Parkinson

Parkinson: que doença é essa, quais os sintomas e tratamentos?