Infância de antigamente e a atual
Crédito: Freepik
em

Infância de antigamente e a atual: as 5 grandes diferenças

Achar melhor ou pior é uma questão de ponto de vista e experiência pessoal. Mas é preciso reconhecer que muita coisa mudou

Publicidade

A principal diferença entre a infância de antigamente e a atual é a tecnologia. Claro que, em cada época, surgiam novos brinquedos e produtos para as crianças que as faziam ver o mundo de forma diferente dos seus pais e avós.

Mas houve uma mudança considerável nas últimas décadas, pois até os anos 90 ainda não tinham celulares, tablets e brinquedos eletrônicos na variedade que existe hoje em dia. Então, veja se você concorda com mais diferenças entre a infância de antigamente e a atual.

1. Contação de histórias

Apesar de haver diversos canais no YouTube dedicados à contação de histórias para crianças, não é a mesma coisa que se sentar em uma roda cheia de primos e ouvir os pais, tios, avós e vizinhos contando histórias “verídicas” que faziam os pequenos ficarem encantados, assustados, extasiados!

2. Brincar na rua

Antigamente a criançada da rua se reunia à tarde para brincar, seja no campinho de futebol mais próximo, no parquinho ou no meio da rua mesmo. Hoje em dia há vários motivos para esse hábito estar desaparecendo: a preocupação dos pais com a segurança dos filhos, a comodidade em ficar dentro de casa sentado em frente à tela, a falta de contato e amizade com os vizinhos.

Publicidade

3. Criar os próprios brinquedos

As crianças mais abastadas nem sempre tinham esse hábito porque não precisavam. Mas, antigamente, a falta de dinheiro para comprar brinquedos instigava a criatividade, mesmo sem ter tutoriais na internet para ensinar a fazer. As crianças colocavam a mão na massa e inventavam seus próprios brinquedos reciclando plástico, madeira, cordas, pneus, tecidos… Às vezes nem precisava criar, pois uma árvore ou uma caixa de areia no quintal eram o brinquedo perfeito.

4. Desenhos da TV e quadrinhos

Hoje em dia, com a tecnologia, as crianças deixaram de ter contato com as revistas em quadrinhos e livros físicos de histórias. É uma pena, pois cada coisa tem seu valor. Os desenhos infantis de antigamente só passavam na televisão e era preciso estar atento ao relógio para não perder o episódio.

Além do mais, uma grande diferença eram as mensagens dos desenhos que, diferentemente de hoje, traziam temas mais simples sobre respeitar o próximo e realizar seus sonhos. Os desenhos de hoje estão mais educativos abordando temas variados que incentivam a criança a participar mais ativamente das questões sociais, falando sobre sustentabilidade e diversidade, por exemplo.

Publicidade

5. Visão sobre os adultos

Ainda há muitos pais que educam seus filhos nos mesmos moldes de antigamente, de forma mais tradicional. Mas, mesmo esses pais percebem que seus filhos estão mais espertos e desenvolvidos do que eles eram na mesma idade.

As crianças de antigamente não tinham voz ativa, era só obedecer em silêncio e respeitar os adultos. Hoje em dia as crianças estão mais participativas, têm um vocabulário mais rico e sã até mais ousadas com seus pais, porque estão sempre em contato com a internet que é um aporta aberta para o mundo.

Como enfrentar o medo da morte

Como enfrentar o medo da morte?

odiar a mãe

Odiar a própria mãe é normal?