casa 23
Crédito: Reprodução
em

Idosa de 96 anos decide vender sua casa e as fotos do imóvel são inacreditáveis

Foram 70 anos vivendo no mesmo lar, e na hora de se despedir não foi tão fácil assim

As irmãs Gladys e Carla Spizzirri são corretoras de imóveis no Canadá. Experientes na área, sabiam que poderiam ser surpreendidas a cada novo imóvel visitado. Essa surpresa pode ser boa ou ruim. Mas, às vezes, é só surpreendente mesmo, pois essa é palavra mais adequada.

Uma rua tradicional

Na Rua Jane, número 148, na cidade de Toronto, Ontário, no Canadá havia uma casa normal, sem nada de especial para quem via de fora. Inclusive, era daquele tipo de casa com uma fachada padronizada, bem parecida com as outras da mesma rua.

Como explicaram os vizinhos, nunca houve qualquer tipo de coisa estranha acontecendo na casa, e desde que eles se lembravam, as mesmas pessoas moravam lá. Um dia, a dupla de agentes imobiliárias foi chamada.

Gladys e Carla

Gladys e Carla tiveram diferentes empregos na vida, até o dia em que resolveram abrir sua própria mobiliária. Enquanto uma encontrava clientes novos, a outra mantinha os clientes antigos satisfeitos.

O telefonema

Em um belo dia, que parecia ser tranquilo como qualquer outro, sem nenhum acontecimento especial, o telefone do escritório tocou. Do outro lado da linha estava Joyce, uma mulher que estava pensando em colocar o seu imóvel à venda. Mas, foi possível perceber pela sua voz que ela não estava muito segura da decisão.

Uma sensação estranha

Na verdade, Joyce parecia mesmo estranha do outro lado da linha, e essa atitude fez com que as irmãs Gladys e Carla ficassem intrigadas. Elas estavam desconfiadas de que Joyce as estava escondendo algo importante envolvendo o motivo da venda da casa. Talvez fosse algum problema no imóvel que o faria valer muito menos do que a proprietária queria.

Um grande segredo

As duas irmãs então criaram uma ligação com aquela possível cliente só pelo fato de como ela se comunicou pelo telefone. Elas estavam bem curiosas para saber se alguma coisa poderia surpreendê-las quando fossem visitar a casa. Queriam saber se havia algum problema grave nas instalações e já estavam prontas para fazer uma vistoria minuciosa, evitando que fossem enganadas.

O que elas encontrariam?

As irmãs corretoras já tinhas 30 anos de experiência na área e conheciam praticamente todas as ruas da cidade. Elas já haviam visto de tudo, e achavam que nada mais as surpreenderia. Então, ao mesmo tempo em que estavam curiosas para ver o que Joyce tinha para mostrá-las, estavam ansiosas para saber se algo novo viria pela frente. E, de fato, elas ficariam chocadas.

Mais um contato

Dessa vez, foram as irmãs que entraram em contato com Joyce para saber mais sobre a residência e agendar uma visita de vistoria. Foi então que elas fizeram uma descoberta: a proprietária da casa tinha 96 anos de idade. Isso queria dizer alguma coisa, e possivelmente não era algo bom.

Informações relevantes

Mesmo com 96 anos de idade, Joyce parecia ser uma mulher totalmente lúcida. Ela disse às irmãs da imobiliária que já morava naquela casa há 70 anos. Nossa! É realmente muito tempo. Em situações como essas as pessoas costumam acumular muitas coisas e deixam alguns ambientes de certa forma abandonados. As irmãs estavam começando a ficar com medo do motivo daquela venda.

Quase nenhuma alteração

Outra informação que Joyce disse às irmãs e que as deixou receosas foi que ela nunca tinha mexido na casa durante todos aqueles anos, exceto para uma pequena remodelação na cozinha. Como é óbvio, as irmãs imaginaram que a casa precisaria de uma boa reforma.

Vendo o lado positivo

Depois de ouvir o que Joyce tinha a dizer, as irmãs já estavam preparadas para o pior. Talvez nem conseguissem vender a casa por estar muito velha e em péssimo estado. Mas, como queriam tirar a prova, resolveram pensar positivo e olhar pelo lado bom: a casa estava em uma ótima localização, e isso faria toda a diferença.

As dúvidas e a ansiedade continuaram

Tanto as irmãs corretoras quanto Joyce estavam ansiosas. As irmãs porque sabiam que a localização do imóvel ajudaria a agregar muito valor na hora da venda, mesmo se a casa precisasse ser reformada. Joyce estava apreensiva e triste, pois tinha centenas de memórias afetivas naquele lugar que foi o seu lar por quase toda a vida. Mas, ela sabia que precisava fazer isso.

O dia da visita

Finalmente o grande dia havia chegado. As irmãs corretoras combinaram o horário com Joyce e foram até o endereço para sanar sua curiosidade, pois não estavam mais aguentando esperar. Do lado de fora parecia tudo bem. Uma casa normal, em bom estado, sem qualquer suspeita. Mas…

A grande surpresa

Quando Joyce abriu a porta para receber as irmãs com toda a sua humildade, as duas ficaram simplesmente sem palavras. Pararam diante da frágil senhora e não sabiam o que dizer. Aquilo era diferente de tudo o que elas já tinham visto na carreira e na vida. Ao menos, pessoalmente.

Voltando no tempo

O que as irmãs sentiram no momento em que viram aquela casa por dentro foi que tinham voltado algumas décadas no tempo. Tudo estava simplesmente incrível, como se ninguém morasse lá, mas tivesse mantido uma linda mobília com decoração clássica por todo esse tempo, com muito capricho.

Uma casa de bonecas

Gladys e e Carla estavam em choque e encantadas. O único lugar em que elas esperariam ver uma decoração como aquela era em uma casinha de bonecas. O cuidado era tanto que elas começaram a entender a hesitação de Joyce em vender aquele maravilhoso lugar.

Uma nova perspectiva do negócio

As irmãs nem precisaram ver mais cômodos para começarem a mudar completamente a perspectiva daquele negócio. Ao venderem a casa elas poderiam ganhar uma comissão altíssima, tanto pela localização quanto por tudo o que havia la dentro, com o capricho que Joyce teve ao longo dos anos. Havia muito valor envolvido.

O home office de antigamente

Quando passaram a conhecer os quartos, as irmãs continuaram sem poder acreditar no que seus olhos viam. Cada ambiente tinha uma personalidade própria, estavam prontos como se estivessem esperando por visitas importantes.

Mais cores

Joyce estava mostrando seus gostos pessoais ao apresentar os ambientes íntimas da casa para as irmãs. Embora fosse tudo muito encantador, seria difícil elas encontrarem um comprador interessado em manter a casa daquele jeito, com um conceito decorativo extravagante. Mas, ainda tinha uma salvação…

O porão

Quando as três mulheres chegaram à parte de baixo da casa, o porão, veio mais uma grande surpresa. Lá, finalmente, o ambiente não estava decorado com cores vibrantes. Era o cômodo que Joyce chamava de “caverna do homem de verdade”. O ambiente estava revestido com madeira, tinha um bar, confortáveis poltronas, e era o espaço favorito do marido de Joyce.

O jardim não surpreendeu

Na parte de trás da casa havia um belo espaço de jardim, só que dessa área Joyce não havia cuidado tão bem. Não estava ruim, mas depois de terem visto todo aquele interior, as irmãs esperavam mais.

A vistoria

Por outro lado, uma casa que parecia tão perfeita poderia ser apenas uma fachada para diversos problemas internos na estrutura, já que se tratava de uma casa bem antiga. Então, as irmãs chamaram os inspetores da vistoria, preparadas para terem surpresas negativas.

Impecável

Porém, mais uma vez elas se prepararam para o pior à toa. Ainda mais impressionante do que os cuidados com a decoração e organização da casa, era o seu estado de conservação que estava ótimo. Joyce realmente tinha uma joia nas mãos e precisava valorizar.

Viralizou

Então, depois de constatar que aquela casa poderia ser vendida por uma alto preço, as irmãs fecharam negócio com Joyce. E, claro, não demorou para que as fotos da casa fossem divulgadas e viralizassem na internet. Muitas pessoas desejavam visitar aquele lugar de conto de fadas.

Um museu dos anos 1940

Muitas pessoas, inclusive, disseram que seria um pecado que outra família morasse naquele lugar. A casa de Joyce deveria ser mantida como um museu dos anos 1940. Só que havia um detalhe que não permitiria isso.

A remodelação

Lembra que Joyce disse para as irmãs ao telefone que a cozinha havia sido remodelada? Então. Esse foi o único cômodo da casa que destoou dos demais, e estava com uma mobília mais moderna. Ainda assim não era tão moderna, pois a remodelação foi feita em 1960. Mas, era o bastante para ser totalmente diferente dos demais cômodos.

O motivo da mudança

Joyce havia passado uma vida muito feliz naquela casa, desde que ela e o marido tinham se mudado para lá, em 1942. Ela decorou tudo como sempre quis, e por isso mudou apenas a cozinha. Ainda era a casa perfeita para a mulher. Só que Joyce estava sozinha e bem idosa, então sabia que, apesar da dificuldade em se separar do seu lar, precisava se aposentar e ir para um lugar onde cuidassem dela nos seus últimos anos de vida.

Uma informação nova

Porém, havia mais uma coisa que as donas da imobiliária precisavam saber. Mesmo com tantas pessoas se apaixonando pela decoração que Joyce havia feito na casa, os móveis não estavam inclusos na venda. A filha de Joyce queria ficar tudo, pois representavam muitas memórias de família. Foi neste quarto que Joyce dormiu por 70 anos.

Mesmo assim, fechar negócio ainda valia a pena, e foi isso que as irmãs fizeram. Joyce estava pronta para se despedir daquele lugar que foi o seu lar por toda a vida, mas também estava pronta para guardar tudo na lembrança e viver uma nova fase. Tomara que os novos proprietários mantenham esse mesmo capricho.

trevo azedo com flor rosa

Trevo-azedo: cultive essa planta azedinha para decorar ou comer

a mulher do restaurante

A história surpreendente da mulher que saiu sem pagar a conta