habitos ruins de quem está sempre sem dinheiro
Crédito: Freepik
em

6 Hábitos ruins de quem está sempre sem dinheiro

Com um pouco de treino, foco e determinação, você consegue reorganizar suas prioridades e fazer o dinheiro render mais

Muitas vezes, ficar sem dinheiro é uma questão de não saber gerenciar o dinheiro que tem, mesmo que seja pouco. É claro que, em alguns casos, o salário é realmente baixo e não tem como sobrar.

Porém, se você é do tipo que não consegue controlar com suas finanças e acaba gastando com o que não precisa, essas dicas podem ajudar a abrir o olhos e nunca mais deixar faltar mês no fim do dinheiro.

1. Nunca planejar os gastos mensais

Como é que o dinheiro vai durar até o fim do mês, cobrindo todas as despesas necessárias, se não existe um planejamento? É uma missão quase impossível quando a grana é curta.

Então, o ideal é fazer uma planilha, seja no Excel, em um aplicativo ou no papel mesmo, anotando:

  • Todos os gastos fixos do mês (água, energia, aluguel, gás, internet, parcelamentos e mensalidades), data de vencimento e valor;
  • Depois os gastos variáveis (supermercado, farmácia, lazer) com média de custo que não pode ultrapassar.

A sobra desses gastos é o que você pode gastar com coisas extras, manter de reserva em caso de algum imprevisto ou guardar para alguma aquisição futura.

2. Não controlar o quanto está gastando durante o mês

Quem não faz um planejamento dos gastos do mês seguinte, também não controla quanto está gastando ao longo do mês. Por consequência, gasta tudo antes do mês terminar e passa a última semana sem um tostão no bolso.

Então, esse erro deve ser resolvido junto com o primeiro, por meio da planilha de planejamento financeiro.

Essa planilha serve para você ter ideia de quanto gasta todos os meses e ir anotando com o que está gastando no mês atual para saber quanto está sobrando. Assim, você faz um controle e consegue dar prioridade para o que é mais importante.

3. Gastar demais com coisas supérfluas

Se você receber seu salário e correr para a loja de roupas, de acessórios, de equipamentos eletrônicos ou qualquer outra coisa que não seja de real necessidade, não vai ter dinheiro para usar com as coisas mais importantes, que não consegue viver sem, como as contas pagas, a comida e um medicamento.

As coisas que você quer devem vir depois das coisas que você precisa. Se não sobrar, paciência. Nesse caso, você deve analisar sua planilha e repensar suas prioridades para tentar fazer sobrar no mês seguinte para as coisas extras que deseja.

4. Não fazer uma reserva de emergência

A reserva de emergência é o dinheiro que você tem guardado para o caso de ficar desempregado ou ter algum problema de saúde que vá exigir um grande gasto inesperado, levando seu salário embora.

O ideal é que essa reserva seja correspondente a 6 meses dos seus gastos fixos. Por exemplo, se você tem gastos essenciais de R$ 3 mil por mês, a sua reserva deve ser de R$ 18 mil.

Esse dinheiro pode não ser fácil e rápido de juntar, mas o importante é guardar um pouco todos os meses para essa reserva, nem que sejam R$ 100 ou R$ 50.

No dia em que você precisar, vai agradecer por ter juntado esse dinheiro. Além do mais, o hábito de guardar uma pequena parte do seu salário para a reserva vai fazer você se tornar uma pessoa muito mais organizada e responsável com suas finanças.

5. Não definir objetivos financeiros a longo prazo

Como diz o ditado, “para quem não sabe aonde vai, qualquer caminho serve”. Isso vale para as finanças também. Se você nunca tiver objetivos traçados para gastar o seu dinheiro no futuro, nunca vai conseguir guardar para realizar seus desejos e planos.

Então, anote em algum lugar quais são os seus objetivos para o futuro, que vão exigir ter dinheiro guardado, como um curso, uma viagem, um carro ou uma casa.

Depois, determine quanto você precisa juntar para realizar esse objetivo, e comece a guardar um pouco por mês, conforme a sua possibilidade, mesmo que seja pouco. É a mesma lógica da reserva financeira: um dia você chega lá, só precisa começar.

6. Usar o cartão de crédito sem controle

O melhor que você pode fazer por si mesmo é pegar uma tesoura e picar o seu cartão de crédito em pedacinhos. Se você ainda não tem um, nem tenha. O cartão de crédito traz uma falsa sensação de ter sempre dinheiro para gastar. Mas, na verdade, é só uma forma muito fácil de acumular dívidas com juros altos. Se você tem dificuldade em resistir usar seu cartão, não o tenha.

móveis e peças multiuso para quem vive de aluguel

7 Peças e móveis multiusos para quem mora de aluguel

look para pernas grossas

5 Looks perfeitos para quem tem perna grossa