Crédito: Lansing State Journal
em

Ele estranhou o carro parado no sinal verde e salvou uma vida

Entre tantos que estavam buzinando e reclamando, ele foi o único que estranhou o carro parado e foi lá conferir.

Às vezes parece que Deus anda distraído, mas fatos como esse enchem o coração de esperança novamente. E certamente é assim que essa esposa se sente, dando uma comovente declaração, depois que seu marido foi salvo por um estranho. Entenda o que aconteceu.

Veja também: mulher ficou 5 anos sem andar depois da bariátrica

Oração e gratidão

carro parado no sinal verde
Crédito: Lansing State Journal

Antes de conhecer a parte em que Kobie Johnson quase morre, entenda como o poder da oração pôde unir ainda mais uma comunidade. Como você logo verá, Kobie esteve entre a vida e a morte, ficando em coma por algum tempo. Mas um gesto fez toda a diferença na sua recuperação e depois dela.

Ele esteve sozinho no carro, durante o episódio e sua esposa estava na escola, dando aula – como faz todos os dias. Ela relata emocionada o que aconteceu e o lindo gesto de um dos oficiais que vieram resgatar seu marido.

Ela recebeu uma ligação do hospital, para que fosse ver seu marido internado. Chegando lá, um dos policiais que chegaram antes da ambulância perguntou se ela era a esposa de Kobi. No vídeo ela brinca dizendo que ficou preocupada se tinha feito alguma coisa, o que estava acontecendo. Mas na realidade, recebeu um abraço no coração ao ouvir o que o policial tinha a dizer.

Ele foi até ela e disse que, depois que Kobi foi levado ao hospital, ele foi até a casa deles, se ajoelhou e orou pela sua vida. Diane ficou emocionada e com os olhos cheios de lágrimas quando falou sobre esse ato de compaixão. Aliás, esse é um sentimento que ronda toda a história, que parece ter recebido uma ajudinha do alto.

Carro parado no sinal verde

O caso aconteceu em uma movimentada avenida de Michigan, nos Estados Unidos. Era momento de pico e haviam cerca de 15 carros parados em fila. Muitos buzinavam e era possível ver das janelas a insatisfação e até revolta dos motoristas. Aurelio Todd também estava com pressa, pois tinha que terminar de fazer suas entregas do dia. E não era qualquer coisa, eram remédios manipulados, comprados por gente que precisa deles o quanto antes.

Mas, ao contrário dos outros, ele não se desesperou. Desceu do carro e caminhou até o primeiro da fila, que parecida ter ignorado três sinais verdes à sua frente. Ao chegar, viu que havia um homem quase desmaiado, com a cabeça no volante. Ligou rapidamente para a polícia e ficou conversando e tentando acalmar o motorista.

A polícia chegou e ele estava quase sem pulso e muito frio: seu coração estava falhando. Um dos policiais fez então a massagem cardíaca, conseguindo uma leve melhora no pulso. A ambulância chegou logo e o levou para o hospital, onde ficou em coma até se recuperar e conhecer seus heróis: os bombeiros, o motorista que ligou para a polícia, os médicos e principalmente os policiais, tanto pelo primeiro atendimento quanto pelo gesto de compaixão, orando pela família.

O mais bonito de toda essa história foi a união que foi criada em torno de um caso que poderia ser desastroso. Diana tem toda razão em se emocionar, pois além de ter seu marido de volta em casa, vivo e saudável novamente, sua família ganhou um novo grande amigo. E é claro mais um motivo para agradecer a Deus todos os dias.

depressão e diabetes

Depressão e diabetes podem se relacionar – agravando ou amenizando o quadro

bacalhau gratinado

Bacalhau gratinado: receitas de forno para todas as ocasiões