em

Os malefícios do esmalte e como fazer uma versão caseira

Diversas marcas de esmaltes utilizam componentes nocivos à saúde. Conheça os riscos e como solucionar o problema.
esmalte caseiro
Foto: Freepik

Há milhares de anos a cultura de pintar as unhas existe pelo mundo. É claro que antigamente utilizavam-se matérias-primas naturais, mas hoje em dia não é bem assim. Algumas marcas utilizam produtos perigosos à saúde (mesmo dizendo que não são) para garantir melhor “qualidade” ao resultado final, como maior aderência às unhas e brilho extra.

Se você tem o hábito de pintar as unhas toda semana e nunca percebeu nada de errado, não estranhe. Muitos produtos tóxicos, em pequenas proporções, só vão mostrar seus malefícios ao longo dos anos. Veja quais são eles.

Por que o esmalte faz mal?

O esmalte usado nas manicures e vendidos nos supermercados, farmácias e lojas de cosméticos atualmente são compostos por diluentes, solventes, pigmentos, corantes, formadores de película e vários outros componentes que, juntos, dão o efeito final na pintura: aderência, cremosidade e brilho, além de facilitarem a secagem e a remoção.

Porém podem oferecer ação cancerígena e alérgica à pele e a outros órgão do corpo com o uso prolongado, além de poluir o meio ambiente. Este é mal que o esmalte pode fazer, mesmo que com o uso esporádico o risco seja baixo, pois as marcas buscam fazer testes para oferecer esmaltes com o menor malefício possível.

Mas se você prefere não colocar químicos no seu corpo e se preocupa com a poluição do Planeta, não precisa deixar a vaidade de lado. Aprenda a fazer esmalte caseiro natural.

Como fazer esmalte caseiro natural

O ideal é que as unhas fiquem sem esmalte pelo maior tempo possível para que possam respirar. Mas quando tiver uma ocasião especial, use seu esmalte natural e cause menos danos ao seu corpo e ao meio ambiente.

Ingredientes

  • Alimento em pó (morango, beterraba, açafrão, salsa): até obter a cor desejada;
  • Argila branca em pó: ½ colher de sopa;
  • Azeite: 1 colher de sopa;
  • Pó de mica (se quiser acrescentar brilho): até obter o brilho desejado;

Modo de preparo

1. Em um recipiente de vidro, misture a argila e o azeite até formar uma massa homogênea.

2. Depois, acrescente o pó alimentar da sua escolha e mexa muito bem até ficar uma pasta lisa.

3. Se quiser, misture o pó de mica para dar brilho.

4. Transfira para um recipiente de vidro bem fechado e está pronto para usar.

Alternativas de esmalte para criança

Se você já se preocupa em utilizar aditivos químicos no seu corpo, imagine o quanto são mais agressivos nas crianças, que estão em desenvolvimento.

Mas elas também gostam de descobrir o novo e sentirem-se vaidosas de vez em quando, então, tenha alternativas.

Além dessa opção de esmalte caseiro que pode ser usado sem problemas nas crianças (a menos que sejam alérgicas a algum alimento), há no mercado algumas marcas de esmaltes naturais, como:

  • Honeybee Gardens: naturais e à base de água que saem com álcool;
  • Acquarella: à base de água, sem formaldeído, mercúrio ou tolueno;
  • SpaRitual: faz vernizes sem toxinas e é vegana;
  • PeaceKeeper Cause-Metics: esmaltes fundidos com óleo de argan e sem toxinas.
Dica: Hidrate constantemente as unhas

Mesmo sem pintar, é bom ter as unhas sempre fortalecidas e a pele dos dedos e mãos bem hidratadas. A dica é utilizar manteiga de karité ou de cupuaçu.

Redigido por Priscilla Riscarolli

Graduada em Comunicação Social, decidiu trocar as campanhas publicitárias pela produção de conteúdo para inspirar as pessoas a enriquecerem suas vidas com mais informação, bem-estar e criatividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0
Comentários

comentários

óleo essencial de melissa
10 Benefícios do óleo essencial de melissa que você precisa conhecer
cabelo curto
5 Dicas de como cuidar de cabelo curto