Doenças de inverno em cães e gatos
Crédito: Freepik
em

Doenças de inverno em cães e gatos: sintomas e como cuidar

Veja como proteger seu pet na época mais fria do ano

Publicidade

No inverno o clima fica mais seco e, claro, frio. Assim como os humanos têm maior facilidade para ter problemas respiratórios e sentir dores nas articulações, além de ressecamento das mucosas e da pele, o mesmo pode ocorrer com cães e gatos. Portanto, esteja atento à saúde do seu pet durante os meses mais frios do ano.

Rinotraqueíte em gatos

No inverno, o organismo dos gatos fica focado em manter a boa temperatura corporal e, por isso, existe o risco do enfraquecimento do sistema imunológico. É nesses casos que o felino pode desenvolver rinotraqueíte que é um nome para a gripe ou resfriado nos gatos.

A rinotraqueíte pode ser causada pelo vírus herpes felino, o calicivírus ou pela bactéria clamídia. Quando o organismo do animal está infectado, uma outra bactéria oportunista pode surgir, chamada bordetella, causando uma infecção secundária.

Publicidade

Os sintomas são coriza, espirros e congestão nasal. Dependendo da gravidade, o gato também pode ter febre e falta de apetite. Você deve levar seu gato ao veterinários para fazer um tratamento adequado, embora esses micro-organismos não sejam mais eliminados, ficando latentes até que o sistema imune caia outra vez.

Para prevenir os sintomas mais fortes da gripe dos gatos é essencial vacinar o bichano todos os anos. A vacina não previne a infecção, mas reduz os sintomas. Se o seu gato nunca teve e estiver vacinado, os sintomas não serão tão fortes caso seja infectado.

Gripe canina

Uma das doenças que seu cachorro pode pegar no inverno é a gripe canina. Ele vai apresentar sintomas de tosse, espirros, secreção nasal e falta de apetite. Você pode confundir com engasgos e o cão pode até vomitar uma espuma quando a tosse está intensa.

Publicidade

Leve seu cão ao veterinário, pois poderá ser necessário tratá-lo com imunoestimulantes, anti-inflamatórios, antitussígenos e também antibióticos, no caso de estar com bactérias associadas., já que uma doença facilita o desenvolvimento de outra.

Para prevenir, mantenha seu cão com as vacinas em dia, o que ajuda a pelo menos reduzir os sintomas. Além disso, evite levá-lo a lugares com muitos outros animais, nos quais ele terá que compartilhar comida e água do mesmo potinho que os demais.

Dores nas articulações

Esse é um sintoma mais comum nos cães e gatos mais velhos. A dor nas articulações pode surgir só pelo frio ou também pelo animal estar obeso, que é outra característica comum dos bichinhos com mais idade.

Publicidade

A dor articular acontece por causa da vasoconstrição que reduz a circulação de sangue e as células de defesa. Com isso, podem surgir as inflamações das articulações e o animal vai sentir dores.

Quando o animal se exercita e passa mais tempo dentro de casa, no quentinho, as dores tentem a diminuir, pois tudo isso melhora a circulação sanguínea.

Problemas de pele

A pele dos cães e gatos é mais fina que a dos humanos e, apesar de estar protegida por pelos, existe maior risco de sofrerem com as alterações de temperatura no inverno.

Publicidade

O ressecamento da pele provoca coceira, e como o animal de coça com as unhas, pode acabar levando alguma bactéria para dentro da pele, causando infecção.

No caso dos cães, a redução na frequência de banhos também pode ser responsável por desenvolvimento de doenças bacterianas, já que a pele acumula mais bactérias que podem entrar nas camadas mais profundas.

Se o seu animal apresentar sintomas de problemas de pele, leve-o ao veterinário para que seja recomendado algum produto para devolver a água à pele que esta ressecada e, se necessário, um antibiótico para tratar a infecção bacteriana.

Publicidade
Mãe é acusada de abuso infantil por submeter filha a tratamentos desnecessários

Mãe é acusada de abuso infantil por submeter filha a tratamentos desnecessários

Peso de porta com garrafa pet

Peso de porta com garrafa pet: tutoriais e fotos para inspiração