em

3 Cuidados com cães idosos necessários para uma vida melhor

Veja o que precisa adaptar na rotina do seu cãozinho idoso para que ele tenha mais saúde e bem-estar nessa fase da vida.

cuidados com cães idosos
Designed by Freepik

Você sabe o que faz um cão ser considerado idoso? Bem, esse é um fator muito variável, pois vai depender do porte dele, do estilo de vida que ele leva e das suas condições de saúde. Por isso, se você mantém o seu cãozinho bem saudável, ele vai demorar mais para ficar idoso. Se ele já chegou nessa fase da vida, veja quais são os cuidados com cães idosos que precisa saber para proporcionar mais conforto e bem-estar ao seu fiel amigo.

Principais cuidados com cães idosos

Conforme mencionado anteriormente, existem fatores a serem considerados para dizer que um cão está idoso. É claro que a idade conta e ela traz seus efeitos colaterais. Mas há cães com 15 anos que são bastante ativos, enquanto outros de 6 já estão demonstrando sinais de fraqueza e cansaço.

O porte também é levado em conta: cães de médio e grande porte costumam ser considerados idosos por volta dos 6 ou 7 anos de idade, devido aos problemas enfrentados pela sua estrutura óssea.

Já os cães de pequeno porte são considerados idosos por volta dos 12 anos, mas tudo isso varia conforme a qualidade de vida do animal. Se ele pratica exercícios regularmente, se alimenta bem, dorme bem e visita o veterinário sempre que necessário, poderá viver muito mais.

Mas depois que um cão se torna idoso ele vai ter outras necessidades para manter sua qualidade de vida, e isso inclui adaptações da alimentação, dos exercícios e um cuidado mais frequente com a saúde. Confira em detalhes os principais cuidados com cães idosos.

1. Cuidados com a alimentação

cuidados com alimentação cão mais velho
Crédito: Pixabay

Cada cão tem suas necessidades individuais, assim como os humanos. Porém, de modo geral, a alimentação de um cão idoso precisa ser feita com uma ração menos gordurosa. Na idade avançada eles tendem a engordar com maior facilidade e desenvolver maiores problemas de fígado.

Também é necessário que a ração seja mais macia, já que seus dentes começam a ficar mais frágeis. A ração precisa ter valores nutricionais elevados, adequados para a idade do cão, como por exemplo uma suplementação de cálcio para preservar seus ossos e dentes.

Para os cães de grande porte, que costumam apresentar problemas nas articulações, também é interessante oferecer uma alimentação rica em cartilagem, para que ele não sofra com artrites.

Contudo, mesmo com essas dicas, não é recomendado que você modifique a alimentação do seu cão idoso por conta própria. É necessário ter auxílio do veterinário para que ele avalie toda a condição física do animal primeiro, do mesmo jeito que, para os humanos, existe a necessidade de consultar um nutricionista antes de escolher a dieta ideal.

2. Exercícios: sim ou não?

exercícios para cão idoso
Crédito: Pxhere

O cão quando chega na idade avançada vai apresentar sinais, como maior lentidão, cansaço mais rápido, dificuldade de locomoção e maior vontade de ficar deitado. Então, precisa saber respeitar esses novos hábitos dele, claro, garantindo que realmente sejam sinais da idade e não algum outro problema de saúde.

Então pegue leve nos exercícios que você costumava fazer com seu cão, pois o organismo dele vai agir mais devagar. Adapte as brincadeiras com as dicas abaixo:

  • Não faça-o correr tanto, apenas trotes curtos;
  • Não caminhe mais a longas distâncias;
  • Prefira andar com ele em um solo mais confortável (sem pedras, por exemplo);
  • Mantenha uma rotina diária de exercícios leves, de preferência sempre nos mesmos horários;
  • Dê a ele brinquedos mais macios para morder e brincar;
  • Evite chamá-lo para se exercitar quando estiver muito frio ou quando o sol estiver forte;
  • Respeite quando ele não estiver disposto.

3. Manutenção da saúde

manutenção da saúde cão idoso
Crédito: Pixabay

Nem todos os cães idosos precisam ir ao veterinário com tanta frequência quanto você imagina. Principalmente se forem bem-cuidados e tiverem uma nutrição adequada. Mas mesmo assim é importante ter uma rotina de visita ao médico pelo menos a cada 6 meses para prevenir doenças que ainda não tenham se manifestado por completo, mas já apresentem os primeiros sinais.

É muito comum que os cães idosos desenvolvam obesidade, diabetes, síndrome do cortisol alto, câncer, problemas de fígado e de coração, esse último em especial nos cães de pequeno porte.

Outras doenças comuns ocorrem nos dentes e gengivas, então é fundamental que entre os cuidados com cães idosos esteja manter uma boa higiene bucal. Com a idade, a visão vai ficando fraca e a catarata pode se desenvolver com facilidade.

A audição também reduz com o tempo, podendo gerar surdez. Nesse caso, evite ficar trocando móveis de lugar, pois o cão poderá se machucar. Para proporcionar maior qualidade de vida ao seu cãozinho, e assim prolongar sua saúde, também é recomendado dar a ele uma cama mais ortopédica e colocar rampas em locais de difícil acesso. Assim ele irá descansar mais confortável, sem sentir dores, e continuará se movimentando mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

abacate empanado

Como fazer abacate empanado e com o que servir?

cuidados com gatos idosos

3 Cuidados com gatos idosos para ter bichanos velhinhos e felizes