Coronofobia
Crédito: Freepik
em ,

Coronofobia: saiba o que é, quais os sintomas e o que fazer

A pandemia afetou a saúde mental de milhares de pessoas, e um dos motivos é o pavor de contrair a doença

Publicidade

Ao ler o nome coronofobia, você logo se lembrou do coronavírus? Pois saiba que é isso mesmo. A coronofobia é o pavor de pegar Covid-19, a ponto de desenvolver sintomas de fobia em algumas pessoas.

No início, a pandemia gerou muitas dúvidas e até ceticismo. As pessoas ouviam falar, mas enquanto não chegou bem perto, afetando amigos e parentes, gerou muitos mitos sobre os sintomas, a gravidade e os cuidados para prevenir.

Porém, já se passaram quase dois anos das primeiras notícias sobre o coronavírus e, ao longo desse tempo, a vida da maioria das pessoas mudou drasticamente, em mais de 192 países onde a doença chegou.

Publicidade

Com todas essas mudanças e o perigo sentido de perto, o medo tomou conta de muitos, gerando o que os médicos chamam de coronofobia. Foi, inclusive, realizado um estudo, publicado pela National Library of Medicine, no qual foram analisados 500 casos de ansiedade e depressão e verificou-se que todos eles estavam relacionados à crise da Covid-19.

Sintomas de coronofobia

Assim como em uma crise de pânico, existem os sintomas clássicos e os sintomas que surgem em cada pessoa, com variações. Na coronofobia também é assim.

O pânico que surge só de pensar em ficar doente pode aparecer quando está perto de alguém que tosse ou espirra, acompanhado de pensamentos de alerta e medo, como “agora peguei Covid”, “preciso sair daqui imediatamente”, “preciso me desinfetar”.

Publicidade

Além dos pensamentos, podem surgir sintomas físicos de palpitações, dificuldade para respirar e problemas para dormir. A pessoa pode começar a se sentir doente, muito triste, excessivamente preocupada, de forma irracional, em pegar Covid.

Na coronofobia, a pessoa extrapola os cuidados recomendados pela OMS e evita tocar em qualquer superfície, usa álcool em gel de forma exagerada e constante (mesmo sem haver necessidade), procura seu médico várias vezes para perguntar se tem sintomas, fica aferindo a temperatura para saber se tem febre, enfim.

O que fazer para lidar com esse pânico?

Quando a preocupação chega nesse nível, atrapalhando a rotina e a qualidade de vida, é hora de buscar ajuda profissional de um psicólogo ou psiquiatra.

Publicidade

É importante perceber que o medo de ficar doente está exagerado, antes que piore ainda mais a situação, que já não está fácil.

O profissional de saúde mental poderá recomendar que sejam feitas sessões de psicoterapia para ajudar o paciente a compreender seus medos e os reais riscos, enxergando a diferença entre o normal e o exagero.

Para pacientes que já têm algum distúrbio psiquiátrico é essencial conversar com seu psiquiatra para rever as medicações e outras alternativas de tratamento, e para compreender qual é a relação entre a coronofobia e os problemas já existentes.

Publicidade
Câncer de peritônio

Câncer de peritônio: O que é, sintomas, tratamento