Compulsão por compras
Crédito: Freepik
em

Compulsão por compras: saiba o que é e como tratar

Esse transtorno é uma doença que precisa de tratamento, pois traz muito sofrimento e prejuízos em todas as esferas da vida

Publicidade

Gostar de fazer muitas compras é diferente de sofrer com compulsão por compras. Segundo explica a psicóloga Fabíola Luciano em seu site, a compulsão por compras é um transtorno do impulso. A pessoa com esse transtorno sente um desejo incontrolável de comprar, ainda que tenha a consciência de que não precisa daquilo que quer comprar.

O momento de realizar o desejo da compra traz uma grande sensação de prazer e contentamento. Mas, essa sensação dura pouco. Momento depois, ela é substituída pelo sentimento de culpa e de fracasso, justamente porque a pessoa sabe que não precisava ter comprado e, mais uma vez, não conseguiu se controlar.

Publicidade

Consequências da compulsão por compras

Esse transtorno não é algo fácil de lidar, pois gera muito sofrimento no paciente. De forma racional, ele sabe que não precisa fazer compras. Mas, vive um conflito interno: ora tenta se convencer de que não precisa comprar, ora fica pensando nos motivos para comprar até que efetua a compra.

Além disso, traz problemas para os relacionamentos dessa pessoa, pois quem está de fora observando o comportamento compulsivo, na maioria das vezes, não consegue compreender como o paciente não é capaz de se controlar.

Publicidade

Como consequência do transtorno, é bastante comum que o paciente tenha sua vida financeira afetada com muitas dívidas ou falta de dinheiro para o essencial.

Sua vida social também sofre, assim como suas relações familiares, principalmente quando o excesso de compras vira um transtorno de acumulação, fazendo com que a casa se torne inabitável ou um ambiente inadequado para o conforto e a saúde mental das pessoas que ali vivem.

Sintomas de transtorno por compulsão

Ainda conforme explica a psicóloga, uma pessoa com transtorno de acumulação pode ser identificada pelos seguintes sintomas:

Publicidade
  • Descontrole no ato de comprar
  • Mentir sobre o real valor dos gastos
  • Comprar escondido
  • Ansiedade antes de fazer uma compra
  • Vergonha e culpa depois de comprar alguma coisa
  • Vontade de comprar quando se sente triste ou frustrado
  • Vida financeira afetada pelo excesso de compras

Existe tratamento?

Sim, existe. Em primeiro lugar, a pessoa precisa admitir que está com problemas e que precisa de ajuda. Então, o próximo passo é buscar o auxílio de um psicólogo ou de um médico psiquiatra.

De acordo com o psiquiatra Luan Diego Marques, muitas vezes, o paciente também é diagnosticado com alguma outra doença mental, como depressão, ansiedade, transtornos de humor, distúrbios no uso de substâncias, distúrbios alimentares, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, entre outros.

Então, o tratamento é realizado em conjunto pelos dois profissionais (psicólogo e psiquiatra) para que sejam administrados medicamentos que ajudam na causa raiz que está gerando o transtorno do impulso.

Publicidade

O psiquiatra é o responsável por prescrever a medicação e acompanhar o tratamento, enquanto o psicólogo irá realizar o tratamento com psicoterapia.

Nesse tratamento, o paciente desenvolve o autoconhecimento para fortalecer sua saúde emocional e conhece técnicas que ajudam a lidar com as crises, reduzir a ansiedade e enfrentar a situação de forma eficaz.

Como benzer a si mesmo

Como benzer a si mesmo para afastar as energias negativas

Peegasm

Peegasm: um “truque” sexual que pode ser perigoso