em

O perigo numa lata: comer batatas chips mata, saiba porquê!

As batatas chips são cozidas a altas temperaturas, fazendo com que o amido presente no milho forme acrilamida, uma substância altamente cancerígena.

Publicidade

Sabe aquela batatinha tipo chips? Este é um produto muito consumido a nível mundial, comercializado em latas e que, à primeira vista, parece inofensivo. Mas se lhe dissemos que esta batata é altamente cancerígena?

O perigo não está na produção da batata, mas nos temperos.

Publicidade

Arroz, trigo, flocos de milho e flocos de batata são os cereais que compõem esta batata. Até aqui tudo bem, pois estamos falando de alimentos comuns e que não apresentam risco para a saúde.

Os ingredientes são misturados e colocados numa forma específica para moldar as fininhas e deliciosas batatas. Elas são cozidas num forno a temperaturas muito altas e aqui começa o perigo: quando o amido é exposto a uma temperatura superior a 120ºC forma acrilamida, uma substância altamente cancerígena. Além de provocar câncer, esta causa doenças no sistema nervoso e provoca infertilidade masculina.

Publicidade

Mas para conseguirem esta batatinha estaladiça e crocante, as empresas precisam de a cozer no forno.

A fase seguinte também não é muito benéfica para a saúde. Antes de serem embaladas, as batatas levam bacon, queijo ou cebola em pó, para lhe dar aquele sabor que tanto gostamos.

Mas o perigo não está só neste tipo de batata. A Proteste Associação de Consumidores analisou alguns produtos comercializados nos supermercados brasileiros, como batata frita, batata chips, biscoito doce e salgado, biscoito cream cracker, pão francês, salgadinhos e torradas. Os resultados foram assustadores: dos 51 produtos analisados todos tinham uma quantidade altíssima de acrilamida.

Publicidade

tabela-acrilamida

A tabela em cima mostra a quantidade de microgramas de acrilamida presente em cada quilograma destes alimentos e os números são assustadores!

Todos os produtos que a Proteste analisou contêm acrilamida na sua composição, pois as marcas ignoram os alertas que vêm sido emitidos e continuam a expor o amido a altas temperaturas.

Publicidade

Para fornecer alimentos saborosos ao consumidor, as empresas vendem produtos cancerígenos, que acabam nos matando lentamente. Mais uma vez o lucro superpõe-se à saúde humana.

12 Comments

Leave a Reply
  1. Os alimentos feitos em casa são mais seguros do que os pré-cozidos, embalados ou processados?
    Níveis elevados de acrilamida têm sido encontrados tanto em alimentos feitos em casa, como nos pré-cozidos, embalados e processados.
    1650
    Qual é o risco de uma pessoa desenvolver câncer a partir da acrilamida? É imediato ou a longo prazo? Qual o tipo de câncer?
    Os modelos teóricos para predizer se um câncer poderia ser desenvolvido no ser humano como resultado da ingestão de alimentos, contendo acrilamida, não são confiáveis para desenvolver conclusões consistentes sobre o risco.
    1651
    Qualquer nível de acrilamida é inaceitável?
    Não há uma quantidade de acrilamida que possa ser identificada como causadora de efeitos. Não se provou até o momento que o efeito carcinogênico da acrilamida observado em ratos também ocorre em humanos. Entretanto, é prática assumir que um carcinógeno para animais é potencialmente carcinogênico para humanos a menos que se prove o contrário. Geralmente para carcinógenos o risco eleva-se com o aumento da exposição.
    1652
    Os alimentos representam a maior fonte de acrilamida ou existem outras fontes?
    Os níveis de acrilamida encontrados em alguns alimentos são superiores aos recomendados para água potável. Entretanto a exposição através da fumaça de cigarros, outra fonte de acrilamida, pode ser significativa.
    1653
    As pessoas aumentam o risco de adquirir câncer por consumir alguns alimentos contendo acrilamida?
    Não se pode afirmar que parcela dos casos de câncer, causados por alimentos em geral ou outras substâncias, possa ser atribuída apenas à acrilamida no alimento.
    1654
    A acrilamida é produzida naturalmente no corpo? Isso poderia invalidar os resultados?
    Não existem evidências de que a acrilamida seja produzida no corpo humano. Vários experimentos têm afastado essa hipótese.
    1655
    Até que ponto são fidedignos todos esses resultados?
    O número de categorias de alimentos testados é pequeno e as amostras de alimentos testadas variam enormemente em seu conteúdo de acrilamida. A Suécia relatou presença de níveis elevados de acrilamida nos alimentos, o que foi confirmado por outros países posteriormente. Diversas categorias de alimentos precisam ser testadas e o mecanismo de formação de acrilamida precisa ser melhor compreendido.
    1656
    Existe uma diretriz que estabeleça o limite máximo de acrilamida em água?
    No Brasil a Portaria MS nº. 518, de 25 de março de 2004, que estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade, fixa o limite de 0,5 µg/L para presença de acrilamida na água potável, o mesmo recomendado pela Organização Mundial de Saúde.
    1657
    Qual a influência da temperatura na formação de acrilamida?
    Quando se estudou o teor de acrilamida formada em batatas, observou-se que quando elas foram assadas a 100ºC, não houve formação de um nível significativo de acrilamida. Contudo a 120ºC, observou-se um pequeno aumento no teor de acrilamida formada.
    1658
    O armazenamento dos produtos pode influenciar nos níveis de acrilamida do alimento?
    Sim. A acrilamida é formada no alimento, em temperaturas geralmente acima de 120ºC, principalmente pela reação da asparagina (aminoácido) com um açúcar redutor (particularmente a glicose e frutose) como parte da reação de Maillard. Há um aumento na formação de açúcares redutores quando as batatas são armazenadas abaixo de 10ºC, o que propiciará a formação de acrilamida posteriormente quando as batatas forem fritas. Logo, para reduzir a formação de acrilamida é conveniente armazenar as batatas em temperaturas acima de 10ºC, ou seja, não armazenar as batatas na geladeira.
    1659
    O que posso fazer para minimizar a produção de acrilamida durante o preparo dos alimentos?
    Para minimizar a produção de acrilamida nos alimentos ricos em carboidratos eles não devem ser fritos ou assados até ficarem escurecidos. Outras alternativas para redução do teor de acrilamida nos alimentos são a imersão das batatas em solução de ácido acético (vinagre) e o aumento do tempo de fermentação durante o processamento dos pães.
    1660
    Existe diferença entre o tipo de óleo utilizado na fritura dos alimentos que pode influenciar na formação de acrilamida?
    Batatas fritas em óleo de oliva apresentaram maior concentração de acrilamida comparativamente às batatas fritas em óleo de milho. Por outro lado, não foram observadas diferenças significativas na concentração de acrilamida formadas em batatas fritas em óleo de palma, soja e parafina. A influência do óleo de fritura na formação de acrilamida deve estar relacionada com a taxa de transferência de calor.

    VAMOS DIVULGAR RESULTADOS COMPLETOS! A BATATA FRITA FEITA EM CASA TEM A MESMA CONCENTRAÇÃO DE ACRILAMIDA!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

2 Superalimentos que previnem câncer no útero e ovários, conheça-os!

Saiba como limpar seu organismo com a terapia da água