colite nervosa
Crédito: Freepik
em

AmeiAmei

Colite nervosa: saiba o que é, sintomas e tratamentos

Uma colite que, na verdade, não faz parte do grupo das colites. Veja o que é realmente essa síndrome

Existem muitas doenças e síndromes que afetam o sistema gastrointestinal e causam os mais variados sintomas, prejudicando o bem-estar da pessoa. Um desses problemas é a colite nervosa que afeta os intestinos. Saiba mais sobre essa doença e fique atento aos sintomas para saber quando é hora de procurar um médico.

O que é?

Para começar é preciso esclarecer que esse não é um tipo de colite. De acordo com o Dr. Flavio Steinwurz, em entrevista para o site do Dr. Drauzio Varella, existem vários tipos de colites e todas ocorrem por causa de inflamações.

No caso da colite nervosa, antigamente ela era considerada a mesma coisa que a Síndrome do Cólon Irritável. Porém, com os avanços da medicina, descobriu-se que essa Síndrome não é uma inflamação, logo, não poderia mais ser associada às colites.

O fato de ser chamada de “nervosa” é porque a Síndrome do Cólon Irritável era ligada ao estresse, mas também já se sabe que essa Síndrome não é causada por estresse, e sim, por um mau funcionamento dos intestinos. Então, não se usa mais o termo colite nervosa, e sim, Síndrome do Intestino Irritável.

Perceba que o nome também mudou de “cólon irritável” para “intestino irritável” porque cólon é apenas o intestino grosso, mas a síndrome afeta os dois intestinos. Então, é sobre essa síndrome que você vai saber mais agora.

Sintomas

principais sintomas de colite nervosa
Crédito: Freepik

A Síndrome do Intestino Irritável é assim chamada porque as síndromes não são doenças, mas sim, um conjunto de sintomas que afetam o intestino, deixando-o “irritado”. Essa irritação não tem a ver somente com problemas emocionais. Tem a ver com ondas peristálticas anormais e a falta de coordenação motora do cólon e outras partes do tubo digestivo.

As ondas peristálticas são os movimentos de contrações musculares feitas pelo intestino para que ele consiga ir formando e empurrando o bolo fecal para baixo até que seja expelido pelo organismo. Nessa síndrome, esses movimentos são defeituosos. Então, ao tentar fazer os movimentos, exercendo um grande esforço, o intestino começa a eliminar as fezes de forma dificultada, seja causando prisão de ventre ou diarreia, muitas vezes, as duas coisas de forma alternada. Toda essa disfunção do intestino causa mais sintomas:

Dor e desconforto

Na colite nervosa (agora chamada de síndrome do intestino irritável), o intestino não consegue fazer os movimentos peristálticos adequados para formar um bolo fecal consistente e eliminá-lo. Logo, as fezes vão se acumular e haverá maior produção de gases, causando sintomas como dores intestinais, inchaço e bastante desconforto.

Diarreia e prisão de ventre

A pessoa com essa síndrome pode ter diarreia e também intestino preso, variando de forma alternada que pode durar dias entre uma crise e outra. Algumas pessoas apresentam só diarreia e outras só intestino preso. Esses sintomas são semelhantes a muitos outros problemas de saúde, por isso é essencial ir ao médico antes de fazer suposições ou tomar laxantes que não vão resolver nada, só piorar o quadro.

Quais são as causas?

Antigamente pensava-se que a causa dessa síndrome era somente emocional, ou seja, quando a pessoa era afetada por alguma situação de alto estresse, ansiedade ou outras emoções fortes, o intestino respondia com dificuldade de funcionamento, já que existe uma ligação direta entre a emoção desencadeada no cérebro e os movimentos intestinais.

Ainda é válida essa causa, mas ela atua em conjunto com outras, como uma alimentação deficiente, problemas hormonais e outras doenças que levam à síndrome. Em resumo, ainda não se sabe uma causa determinada para essa síndrome para apontar o motivo de algumas pessoas a terem e outras não, mesmo levando uma vida estressante e com má alimentação.

Colite nervosa (síndrome do intestino irritável) tem cura?

Essa síndrome é crônica, então, ela não tem uma cura definitiva. Mas se seguir o tratamento adequadamente é possível livrar-se dos sintomas e levar uma vida normal. Porém, se descuidar, os intestinos voltam a ter dificuldade nos movimentos peristálticos, fazendo os sintomas reaparecerem.

Tratamentos

tratamentos colite nervosa
Crédito: Freepik

O tratamento para a antiga colite nervosa, agora síndrome do intestino irritável, é baseado em controlar o movimento do intestino e recuperar sua coordenação motora normal. Isso se faz com medicamentos e uma alimentação adequada.

Alimentação prescrita pelo médico

Para ajudar o intestino na formação do bolo fecal e sua descida até o reto para ser eliminado é muito importante ter uma alimentação saudável e equilibrada, longe dos alimentos industrializados e rica em fibras solúveis e insolúveis, além de muita água.

Os chás, como de camomila sem açúcar, também podem ajudar. Eles são hidratantes, assim como a água, e são uma boa alternativa para quem não consegue tomar muita água pura. Ainda assim a água é indispensável, então pode-se alternar uma garrafinha de água com uma xícara de chá de camomila ao longo do dia.

Devem ser evitados alimentos derivados do leite, pois a lactose fermenta no intestino e aumenta a produção de gases. Para não ficar sem a ingestão de cálcio presente no leite e derivados é possível ingerir alimentos especiais com menos lactose e a mesma quantidade de cálcio.

Medicamentos

Nem sempre o paciente consegue melhorar apenas com mudanças na alimentação. É preciso, então, intervir com medicamentos que facilitem a formação do bolo fecal e da sua movimentação dentro do intestino. Esses medicamentos não precisam ser tomados para sempre. Geralmente são prescritos quando surgem fases de maior desconforto, deixando de tomar dentro de um ou dois meses, mas mantendo a dieta adequada sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

carne assada na panela de pressão

Como fazer carne assada na panela de pressão

mistura de remédios

Mistura de remédios gera “síndrome de lobisomem” em crianças