Caminhoneiros também arriscam a vida para manter normalidade durante pandemia
Crédito: Wikimedia Commons
em

Caminhoneiros também arriscam a vida para manter normalidade durante pandemia

Muitos profissionais estão se arriscando para que os outros possam ter alguma normalidade, entre eles os caminhoneiros

Todo mundo está homenageando os profissionais da saúde — com toda razão — mas esquecem que existem outros profissionais se expondo durante a pandemia. Não somente os agentes de saúde, limpeza e até funcionários de supermercados, mas também um personagem fundamental para que todos os outros possam trabalhar: o caminhoneiro.

Caminhoneiros seguem firmes durante a pandemia

O que seria dos hospitais sem os medicamentos? E das famílias sem comida na mesa? Pois os grandes responsáveis por fazer esses itens essenciais circularem são exatamente os caminhoneiros. Com rotinas de trabalho pesadas, remuneração nem sempre justa e custos altíssimos, eles continuam na lida, para que o Brasil não pare.

Se lembra da última greve dos caminhoneiros, quando ele pediam melhores condições (incluindo o preço do diesel)? Muitas pessoas criticaram e foram contra esses trabalhadores, que hoje estão se expondo ao coronavírus para evitar uma crise de abastecimento. Para se repensar e procurar ter também empatia.

Pois fica então um muito obrigado e o reconhecimento para esses guerreiros, profissionais que não abandonam seu povo, mesmo em tempos tão difíceis. Palmas para vocês, por levarem comida, remédios, luvas, máscaras e álcool para perto de todos os brasileiros. E principalmente parabéns pela coragem e dedicação, fazendo com que um país gigante como esse não fique desabastecido.

Certamente muitos deles irão ler e sentirão que sim, vale a pena o risco e esforço que estão passando. Então, se você também reconhece a importância dos caminhoneiros durante a pandemia, deixe uma mensagem de apoio nos comentários!

Veja também: EUA investiga a origem do coronavírus

bolo de queijo minas com leite condensado

Receita de bolo de queijo Minas com leite condensado para comer no café da tarde

“Perdi 15 gravidezes”: o relato de uma mulher que não desistiu de ser mãe