Bruno Gagliasso sobre desconstrução do racismo
Crédito: Reprodução Fala Célio!
em

“A gente aprendeu muita coisa errada”: Bruno Gagliasso fala sobre desconstrução do racismo

O pai de Títi, Bless e Zyan disse que a educação é a principal arma de combate ao racismo

No dia 16 de novembro, o ator Bruno Gagliasso participou de uma entrevista para o talk show online Fala Celio!, com Celio Ashcar Jr. A entrevista abordou alguns dos temas que circundam a vida pessoal e pública de Bruno, como família, racismo e comunicação.

Como muita gente sabe, Bruno é casado com a atriz e apresentadora Giovana Ewbank, e juntos eles têm 3 filhos: Títi (7), Bless (6) e Zyan (4 meses). As duas crianças mais velhas são os filhos adotivos do casal, que nasceram no Malawi, na África.

Desde a chegada das crianças, temas como família e racismo passaram a estar presentes na rotina deles, e ambos se tornaram ainda mais ativos no combate ao racismo.

Celio abordou esse tema comentando sobre progressos e retrocessos do racismo. Falou sobre a eleição de Obama em 2008, como um progresso, e sobre a morte de George Floyd em 2020, um marco de retrocesso. Então, perguntou a opinião de Bruno sobre o quão longe está a possibilidade de igualdade entre os seres humanos.

Bruno respondeu com um “sim” categórico, e complementou: “a maior prova disso são nossos governantes, o que eles pregam o que eles falam. A gente está muito distante ainda e é uma luta de todos”.

O ator e sua esposa já esperavam que também passariam por situações de racismo por conta dos filhos negros. Celio relembrou os ataques à Títi, em 2016, que foram denunciados pela família, e comentou que, na ocasião, Bruno defendeu a filha como um leão.

Mas, nesse ponto em específico, o ator discordou: “Você comentou que defendi minha filha como leão. Na verdade, não. O que eu fiz foi como cidadão, era o mínimo que eu tinha que fazer como pai, como ser humano e como cidadão que prega e que quer igualdade, respeito”.

Na opinião de Bruno, a educação é a principal e mais importante arma para combater o racismo.

“Quando a gente estuda, a gente só enriquece, só aprende. Preconceito nada mais é do que falta de conhecimento ou mau-caratismo. Se você tem conhecimento, você começa a enxergar com mais facilidade as coisas e visualizar e saber o quão ignorante você é ou não ou você quer estar ou não […] É através da educação que se resolve tudo! É através da escola, de conhecimento, através de ensino. A educação é amor e só o amor é capaz de transformar, então, educação é amor”.

Concordando com as falas de Bruno, Celio parabenizou o casal pela criação que estão oferecendo aos filhos, e recebeu mais uma resposta que serve para reflexão de todos os que pensam não serem racistas:

“A gente está aprendendo junto. Eu também sou um racista em desconstrução, porque a gente é fruto de uma sociedade e a gente aprendeu muita coisa errada, então a gente (família) está sempre aprendendo, o tempo inteiro. Eu tenho certeza que os meus filhos serão antirracistas. E quando eu digo meus filhos serem antirracistas, eu digo o Bless, a Chissomo e o Zyan, porque a gente está aprendendo juntos. Eu estou aprendendo para poder ensiná-los cada vez mais e fazê-los seres humanos fortes”.

Assista à entrevista completa:

pote da calma

Pote da calma: faça esse brinquedo que tranquiliza crianças e adultos

melhores plantas para jardim vertical

10 das melhores plantas para jardins verticais + dicas de como montar